Mosley vai encarar eleição por voto de confiança na FIA

quarta-feira, 9 de abril de 2008 14:41 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Max Mosley enfrentará uma eleição por um voto de confiança como presidente da Federação Internacional de Automobilismo, em uma votação secreta, informou a FIA na quarta-feira.

Mosley, que teve a vida privada revelada num tablóide, pediu à FIA na semana passada que convocasse uma reunião geral em Paris para discutir o assunto.

Atendendo ao pedido, a FIA lançou um comunicado dizendo que "os membros da assembléia aprovaram por unanimidade a proposta do presidente da FIA, que disse que, diante da cobertura da imprensa relacionada à sua vida pessoal, uma assembléia geral extraordinária deveria ser convocada".

"A reunião vai ser feita no dia 3 de junho de 2008, em Paris. A assembléia geral vai incluir um voto de confiança em uma consulta secreta", disse o comunicado.

Mosley está processando o tablóide News of the World por danos ilimitados, devido à revelação de seu envolvimento no que foi descrito como uma orgia sadomasoquista com temática nazista, com a participação de prostitutas.

O britânico de 67 anos enfrentou pedidos de renúncia por parte de ex-pilotos e da Associação Automobilística da América (AAA), a maior organização de automobilismo do mundo, com 51 milhões de membros nos Estados Unidos.

A alemã ADAC, que representa mais pilotos europeus do que qualquer outra associação, aconselhou Mosley a levar sua posição em consideração.

Mosley se recusou a abandonar o posto e se justificou com uma carta endereçada ao chefe da ADAC, Peter Meyer. Vista pela Reuters no Grande Prêmio de Bahrein da Fórmula 1, a carta dizia que seu comportamento tinha sido "inofensivo e completamente legal".