9 de Agosto de 2008 / às 05:04 / em 9 anos

Ivete Sangalo e Terrasamba animam torcida no vôlei de praia

Por Marcelo Teixeira

<p>Animadoras de torcida dan&ccedil;am durante intervalo de partida de v&ocirc;lei de praia, em Pequim. Photo by Tim Wimborne</p>

PEQUIM (Reuters) - Os torcedores na arena Chaoyang Park, local oficial da competição de vôlei de praia nos Jogos Olímpicos, serão entretidos durante as partidas por alguns hits brasileiros, como Sorte Grande (Poeira), de Ivete Sangalo, de acordo com a lista do DJ austríaco Stari, contratado para cuidar do som na modalidade.

Ele também vai colocar durante as partidas músicas do grupo baiano Terrasamba e do músico brasileiro Sérgio Mendes, que vive nos EUA e faz composições que misturam samba e bossa nova com hip hop e outros ritmos norte-americanos, como mostrou em disco recente com o grupo Black Eyed Peas.

“A gente tenta ‘conversar’ com algumas torcidas durante os jogos, e usamos a música pra isso”, disse Stari, que vai “rechear” os jogos das duplas brasileiras com músicas do país.

Durante um dos treinos da dupla formada pelo cearense Márcio e pelo capixaba Fábio Luis, por exemplo, ele executou uma música eletrônica que misturava trechos de forró.

“Esse é o único esporte olímpico onde a combinação de esporte e festa é possível”, afirmou o DJ, que frequenta etapas do circuito mundial com o parceiro e produtor Tom Blaumauer, também austríaco.

Os dois programaram um teclado que relaciona sons (ou músicas), acionados pelas teclas, com momentos do jogo.

“Por exemplo, se ocorre um ace no saque durante o jogo, eu aperto essa tecla aqui”, diz o produtor, acionando a execução instantânea de um trecho da música “Can’t Touch This” (Não consegue tocar), em alusão ao fato de o adversário não ter conseguido defender.

Uma parafernália computadorizada é responsável pela execução de todos os sons. Nos arquivos eles guardam até listas de músicas preferidas dos jogadores. “Nós perguntamos pra eles e colocamos aqui”.

A reportagem quis saber se ele teria liberdade total para colocar a música que quisesse durante o torneio.

“Melhor a gente não falar sobre isso”, disse Stari. “Não foi nada demais, apenas pediram que tivéssemos um mix adequado de músicas”, complementou o produtor Blaumauer.

BRASILEIROS GERAM IMAGENS

Se um pouco da música será conhecida pelos brasileiros, as imagens também poderão parecer familiares para quem vai ver pela TV.

Um grupo de 48 brasileiros é responsável por gerar todas as imagens do evento, e o português pôde ser ouvido amplamente na arena enquanto os técnicos ajustavam os últimos detalhes com os equipamentos de última geração fornecidos pela organização (todas as imagens dos Jogos serão de alta definição).

A operação com os brasileiros foi acertada pelo BOB (Beijing Olympic Broadcasting), empresa ligada ao Comitê Organizador e ao COI (Comitê Olímpico Internacional).

O BOB acertou a vinda dos operadores brasileiros em um acordo com a TV Globo.

“Essa entidade é responsável pela geração de imagens da Olimpíada inteira e geralmente vai atrás de profissionais no mundo todo que estão acostumados a cobrir alguns esportes”, disse Ricardo Pereira, executivo da Globo que comanda a operação no vôlei de praia olímpico.

“Por exemplo, eles chamam japoneses para fazer a ginástica, os ingleses são bons em fazer competições de vela. E nós estamos muito acostumados a fazer vôlei de praia”, acrescentou Pereira.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below