Bush vai de presidente a torcedor na Olimpíada

sábado, 9 de agosto de 2008 04:53 BRT
 

Por Jeremy Pelofsky

PEQUIM (Reuters) - O presidente norte-americano George W. Bush mudou temporariamente de papel neste sábado -- de comandante-em-chefe passou para comandante de torcida-em-chefe ao, nos Jogos Olímpicos, fazer uma parada para apoiar os times de vôlei de praia e de softball de seu país.

Ele fez uma visita de surpresa na arena de vôlei de praia, onde assistiu aos treinos das equipes masculina e feminina.

Ele não se fez de rogado para entrar na quadra de areia.

As medalhistas de ouro de 2004 Misty May-Treanor e Kerri Walsh o convidaram para bater uma bola. De início ele negou, alegando ser um "excelente espectador".

Mas, depois de assistir por alguns minutos, as jogadoras, de biquíni, aos poucos o trouxeram para a quadra. Ele rebateu duas bolas, mas perdeu a terceira, que caiu no chão, perto dele.

Antes de ir ver o treino dos homens, May-Treanor, brincando, curvou-se e ofereceu a Bush a chance de lhe dar uma palmada no bumbum -- um hábito em alguns esportes como forma de um parceiro encorajar o outro.

Ao invés disso, ele esportivamente usou as costas de sua mão para lhe dar um tapinha nas costas. Antes de visitar os treinos do vôlei, Bush, um ávido mountainbiker, deu uma passada pelo circuito olímpico, que ele descreveu como "muito, muito difícil".

"Por isso que eu sou amador e eles são olímpicos", disse ele aos repórteres.

Bush também visitou as mulheres do time de softball para lhes prestar apoio e para vê-las dando algumas tacadas. Antes de dar algumas rebatidas, Bush perguntou às jogadoras: "Para quem nós jogamos?", tendo a resposta em uníssono: "USA!".

Bush deveria assistir ao jogo de basquete feminino dos EUA contra a República Tcheca, na noite de sábado e, no domingo, tem planos de assistir a algumas provas de natação e ao jogo de basquete masculino da seleção de seu país contra a China.