Atiradora da Geórgia abraça rival russa e pede paz

domingo, 10 de agosto de 2008 06:29 BRT
 

Por Erik Kirschbaum

PEQUIM (Reuters) - Nino Salukvadze, atiradora da Geórgia, abraçou sua rival da Rússia e fez um comovente apelo pela paz, depois de conquistar sua medalha de bronze olímpica no tiro, na prova de pistola de ar de 10 metros, em Pequim, no domingo.

Salukvadze só confirmou participaçao na prova após a delegação de 35 pessoas da Geórgia receber comunicado do presidente do país avisando que era para seguirem na Olimpíada, por ser melhor para "os interesses do país" -- apesar do ataque militar da Rússia a seu território. Na final, terminou atrás da russa Natalia Paderina.

"Se o mundo tirasse lições do que eu fiz, não haveria mais guerras", disse Salukvadze.

As duas rivais -- que já foram colegas de equipe pela União Soviética -- se abraçaram e trocaram beijos depois da final dramática no stand de tiro em Pequim, onde a chinesa conseguiu uma recuperação surpreendente para chegar à medalha de ouro.

"Afinal, estamos no século 21", disse Salukvadze, que enxugou as lágrimas que tomaram seus olhos quando colocou de lado a pistola, depois de seu último tiro, com a multidão aplaudindo. "Nós realmente deveríamos parar de nos curvar diante de guerras pagas, uns contra os outros."

Bombardeios russos estenderam uma ofensiva para forçar as tropas da Geórgia a recuar, procurando controlar a região da Ossétia do Sul.

Sobre o abraço depois da final, com Paderina, a atiradora comentou: "Faço isso com meus amigos. Tenho muitos pelo mundo e sempre faço assim. Não deveria haver ódio entre os atletas e as pessoas", disse Salukvadze, que foi prata olímpica na pistola de 10 metros nos Jogos de 1988. Ela ainda foi ouro na pistola de 25 metros, naquela Olimpíada.

Ela disse que esta medalha foi uma vitória para toda a Geórgia.   Continuação...