Após queda-de-braço para ir a Jogos, judoca dá adeus na 1a luta

domingo, 10 de agosto de 2008 04:42 BRT
 

Por Marcelo Teixeira

PEQUIM (Reuters) - Durou apenas cinco minutos a participação da judoca Andressa Fernandes na Olimpíada de Pequim. Esse foi o tempo da luta de estréia de Andressa, que foi derrotada pela dominicana Maria Garcia, neste domingo, depois de ter conseguido convencer a Confederação Brasileira de Judô a substituir a lesionada Érika Miranda.

Andressa viajou em cima da hora e chegou a Pequim apenas um dia antes do horário marcado para sua primeira luta, no ginásio da Universidade de Ciência e Tecnologia de Pequim.

Inicialmente, a CBJ não pretendia convocar uma substituta para Érika, porque acreditava que não haveria tempo hábil para adaptação ao fuso e para uma preparação mínima para as lutas.

Mas a judoca, com sua equipe no Brasil, negociou para poder participar e embarcou para Pequim. Apesar do resultado, Andressa considerou válido o esforço.

"No meu ponto de vista, era um direito meu estar aqui, depois que a Érika se machucou", disse ela. "Eu acho que foi muito importante ter vindo. Participar dos Jogos é a realização de um sonho e uma coisa que vai ficar marcada na minha vida."

Andressa ainda poderia disputar a repescagem se a dominicana avançasse no torneio, o que acabou não acontecendo.

Apesar da confusão sobre sua vinda, ela disse que teve uma ótima recepção na Vila Olímpica, principalmente por parte das atletas.

"A Érika estava na porta me esperando. Ela me deu todas as anotações e os vídeos que tinha sobre as adversárias e me desejou boa sorte", contou.   Continuação...