ENTREVISTA-Rodrigo Pessoa vê sintonia com Rufus para ir ao pódio

quinta-feira, 10 de julho de 2008 19:09 BRT
 

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - Após 10 anos competindo com Baloubet, Rodrigo Pessoa vive uma "fase nova". A menos de um mês dos Jogos de Pequim, o atual campeão olímpico ainda tenta a sintonia perfeita montando Rufus, mas vê chance de medalha.

Por equipes, o Brasil consegue, no máximo, um bronze, segundo o cavaleiro.

"Não estou indo só para participar da minha quinta Olimpíada. Isso para mim não muda nada", disse Rodrigo em entrevista à Reuters.

"Estou indo porque acho que meu cavalo tem capacidade técnica de ir bem, de ajudar primeiro a equipe a fazer um bom resultado e depois tentar conseguir algo individualmente. Se não, não iria."

Em Atenas-2004, Rodrigo Pessoa levou a medalha de ouro com Baloubet du Rouet, seu companheiro de uma década e apontado pelos especialistas como o "Pelé do hipismo", segundo o pai de Rodrigo e técnico da equipe brasileira, Nelson Pessoa. Com a aposentadoria de Baloubet, o brasileiro monta Rufus, um cavalo de origem holandesa e atualmente com 10 anos.

"Ainda tenho que acertar algumas coisas, a parte de condução não está 100 por cento, mas acredito que podemos resolver estes problemas daqui para lá e ter um desempenho bom. É um cavalo de ótima qualidade, com grande potencial", afirmou.

Rodrigo não se sente pressionado a conseguir um bom resultado por ser o atual medalhista de ouro. Pelo contrário, ele diz estar "tranquilo" e que "o mais importante é o cavalo chegar em uma forma boa para a Olimpíada".

"CLIMA BRUTAL"   Continuação...