Riquelme faria qualquer coisa para poder defender Boca no Japão

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007 15:18 BRST
 

BUENOS AIRES (Reuters) - O talentoso meia argentino Juan Román Riquelme afirmou que daria qualquer coisa para poder jogar pelo Boca Juniors no Mundial de Clubes da Fifa, no Japão.

Riquelme, contratado no fim do mês passado pelo Boca junto ao Villarreal, da Espanha, não foi autorizado a jogar no Japão porque o clube argentino não o inscreveu a tempo em uma lista apresentada no início de novembro.

"Hoje disse aos rapazes como eles têm sorte de poderem jogar (...) eu daria qualquer coisa para estar no lugar deles", disse Riquelme à emissora de rádio La Red.

Riquelme foi o principal jogador e artilheiro do Boca na conquista da Copa Libertadores deste ano, vitória que classificou o time argentino para a disputa do Mundial no Japão.

"Me sinto igualmente feliz. Os rapazes demonstraram muito carinho comigo e passamos muitos meses lindos na conquista da Copa Libertadores", acrescentou.

Riquelme também respondeu uma pergunta a respeito do Villarreal, clube onde estava afastado antes da transferência para o Boca devido a um desentendimento com o técnico chileno Manuel Pellegrini.

"Sempre vou ter boas recordações, um clube pequeno que eu ajudei a crescer e onde tivemos a sorte de sermos muitos argentinos que ajudamos o Villarreal a não jogar mais para fugir do rebaixamento", disse Riquelme.

Sobre a partida do Boca na quarta-feira com o Etoile Du Sahel, da Tunísia, pela semifinal do Mundial, Riquelme afirmou que seus companheiros estão muito animados.

"Eles estão bem felizes, muito animados. Os mais velhos estão muito envolvidos, e isso faz que com o mais jovens entendam onde estão", acrescentou.

Na outra semifinal do Mundial, o japonês Urawa Red Diamond vai enfrentar o Milan.

(Por Luis Ampuero)