COI adia decisão sobre medalhas de Marion Jones

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007 16:23 BRST
 

Por Karolos Grohmann

LAUSANE, Suíça (Reuters) - O Comitê Olímpico Internacional (COI) adiou a decisão de redistribuir as medalhas conquistadas por Marion Jones nos Jogos Olímpicos de 2000 porque mais atletas podem estar envolvidos no escândalo de doping do laboratório Balco, disse um membro do comitê.

A reunião executiva do COI que começou nesta segunda-feira deve confirmar a cassação das cinco medalhas de Jones, incluindo três de ouro, após a velocista norte-americana ter confessado em outubro que utilizou substâncias proibidas.

O caso continuará a ser investigado pelo COI, que teme a participação no escândalo de doping de outros atletas olímpicos que poderiam ser beneficiados com a exclusão de Jones.

Diversos atletas de ponta foram acusados de participação no caso envolvendo o laboratório de San Francisco. O último deles o astro do beisebol Barry Bonds, acusado de perjúrio em depoimento sobre uso de doping.

Jones também pode ser presa por ter mentido diante de agentes federais.

"Nós sentimos que alguns nomes de atletas ainda podem aparecer (no caso Balco)", disse o membro do comitê disciplinar Denis Oswald, acrescentando que a decisão de tirar as medalhas de Jones seria tomada esta semana. "Nós sabemos que houve outros atletas-clientes."

Entre os atletas que poderiam ser beneficiados com a punição a Jones, está a grega Katerina Thanou, que foi medalha de prata em 2000 mas recebeu suspensão por dois anos em 2004 após ter faltado a um exame antidoping na véspera da Olimpíada de Atenas.