Natação brasileira melhora marcas, mas falha em obter finais

domingo, 10 de agosto de 2008 12:10 BRT
 

Por Marcelo Teixeira

PEQUIM (Reuters) - Nadadores brasileiros que caíram na água na segunda parte das competições olímpicas neste domingo melhoraram marcas pessoais, quebrando recordes sul-americanos, mas não conseguiram obter vagas nas finais de suas provas em Pequim.

O revezamento 4x100 metros livre fechou o dia de competições no Cubo d'Água, e a equipe brasileira foi desclassificada da prova porque um dos componentes se lançou à piscina antes de o companheiro bater.

De qualquer maneira, o tempo pouco abaixo de 3min15 não teria sido suficiente para a final. Na bateria 1 dessa prova, a equipe dos Estados Unidos quebrou o recorde mundial com 3min12s23, e ainda deixou Michael Phelps descansando. Ele participará da final da prova, na segunda-feira.

"Foi uma pena ter sido desclassificado. Não daria pra ir à final, mas seria um boa marca pra gente", disse César Cielo, que abriu o revezamento e na sua passagem de 100 metros marcou novo recorde brasileiro e sul-americano, com 47s91.

"Se eu baixar isso mais um pouquinho acho que dá pra brigar por uma medalha", afirmou o nadador, que disputa as eliminatórias dos 100 metros livre na terça-feira.

Rodrigo Castro, nos 200 metros estilo livre, e Monique Ferreira, nos 400 metros livre, também registraram novos recordes sul-americanos, mas ficaram fora das finais.

Monique ficou em segundo em sua bateria.

"Fazia tempo que eu estava nadando em 4min13s e agora consegui fazer abaixo, pela primeira vez. Mas não deu pra entrar (na final)", afirmou.

Outro que não obteve tempo para as finais foi Guilherme Guido, nos 100 metros nado costas.