Segundo tempo de Portugal contra tchecos encanta Felipão

quarta-feira, 11 de junho de 2008 17:48 BRT
 

Por Rex Gowar

GENEBRA (Reuters) - O técnico Luiz Felipe Scolari elogiou a evolução da seleção portuguesa no segundo tempo da vitória por 3 a 1 sobre a República Tcheca. A vitória dá aos portugueses um lugar quase certo nas quartas-de-final da Eurocopa de 2008.

Felipão afirmou que a chave para conseguir o resultado foi a forma física dos jogadores e a disposição para atuar contra uma seleção fisicamente muito forte, jogando mesmo assim seu melhor futebol.

"Nós tivemos dois segundos tempos muito bons no torneio. Os jogadores têm corrido durante os 90 minutos", disse Felipão a jornalistas depois da vitória que somada ao resultado de 2 a 0 contra a Turquia no sábado passado deu a Portugal seis pontos na tabela de classificação do Grupo A.

"Principalmente, jogamos futebol, trabalhos com a bola, essa é nossa qualidade. O time jogou com um vigor físico fantástico. Quando tenho de 15 a 18 dias para trabalhar como um técnico de clube, dá para ver o resultado", disse o técnico brasileiro.

Antes do início do torneio, Scolari agradeceu publicamente a equipe de treinamento físico por seu trabalho na preparação dos jogadores, ajudando-os a superar as dificuldades de uma longa temporada em seus clubes.

Scolari ainda disse que a equipe teve de se ajustar à inclusão surpresa no time tcheco do atacante Milan Baros no lugar do artilheiro Jan Koller.

"Isso nos pegou de surpresa e foi uma idéia inteligente do técnico tcheco. Eu esperava que Koller fosse jogar. Isso complicou nossos planos pois Baros não jogou como um centroavante de ofício, mas ficou também pelo meio de campo", disse Scolari.

"Tivemos momentos difíceis no primeiro tempo. Eu disse (para o time) que eles deviam ser mais agressivos para se impor em campo. Eu queria que o Cristiano e o Simão (Sabrosa) trabalhassem não só nas laterais mas também no meio. Eles fizeram exatamente o que eu queria que fizessem."

"Não fomos mal no primeiro tempo, criamos chances mas fomos definitivamente melhores no segundo tempo".

Scolari, que afirmou que quer sua seleção seja a melhor do grupo A, disse que decidirá como irá se preparar para sua próxima partida apenas após o jogo entre a próxima adversária, a Suíça, e a Turquia.