Brasil atropela Rússia no vôlei e se livra do fantasma

segunda-feira, 11 de agosto de 2008 05:03 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A seleção feminina de vôlei do Brasil comprovou dentro de quadra que realmente deixou para trás o trauma pela derrota de virada para a Rússia na semifinal da Olimpíada de Atenas, há quatro anos, e massacrou as russas, nesta segunda-feira, em sua segunda partida nos Jogos de Pequim.

Consistentes em todos os fundamentos e lideradas por uma atuação inspirada da veterana levantadora Fofão, as brasileiras precisaram de apenas 64 minutos para vencer as rivais -- consideradas uma das principais adversárias na disputa pelo ouro olímpico -- por 3 sets a 0 (25-14, 25-14 e 25-16).

A capitã Fofão, de 38 anos, disputando sua quinta Olimpíada, comandou as jogadas de ataque do Brasil variando jogadas no meio, com Fabiana, e ataques de entrada e saída de rede com Sheila e Paula Pequeno.

A segunda vitória em Pequim, após a estréia ante a Argélia, coloca o Brasil na liderança do Grupo B, ao lado de Itália e Sérvia, que também somam duas vitórias. A Sérvia, próxima adversária do Brasil, na quarta-feira, venceu nesta segunda a Argélia, enquanto a Itália passou pelo Cazaquistão.

Contra a seleção russa, que venceu o Brasil de virada na semifinal dos Jogos de 2004, após o Brasil ter desperdiçado seis match points, as brasileiras souberam se impor com inteligência diante do bloqueio alto e também foram muito eficientes na defesa.

Sheilla e Paula Pequeno, as mais acionadas atacantes brasileiras, revezaram deixadinhas sobre a marcação russa com cortadas explorando as adversárias para abrir vantagem de 17-11 no primeiro set. Num ataque cruzado de Paula, o Brasil fechou em 21 minutos.

Na segunda parcial, o Brasil marcou uma sequência de 10 pontos ante 2 da Rússia para abrir confortável frente de 19-11, antes de vencer em 25-14 num contra-ataque de Sheilla, após bola amortecida pelo bloqueio.

O Brasil, que ainda enfrentará na primeira fase Cazaquistão e a campeã européia Itália, manteve o altíssimo nível no set decisivo e o técnico José Roberto Guimarães pôde pôr algumas reservas em quadra para dar ritmo. Thaisa, que saiu do banco, fechou a partida com um ataque no fundo.

Pelo Grupo A, de onde sairá o adversário do Brasil para as quartas-de-final, a seleção cubana, tricampeã olímpica, venceu os Estados Unidos por 3 sets a 0 e lidera a chave. Se avançar em primeiro, o Brasil pega o quarto colocado desse grupo, que é formada ainda por China (campeã de Atenas-2004), Japão, Polônia e Venezuela.

 
<p>Paula Pequeno comemora vit&oacute;ria da sele&ccedil;&atilde;o feminina de v&ocirc;lei do Brasil sobre a R&uacute;ssia, neste segunda-feira, nos Jogos de Pequim. Photo by Sergio Moraes</p>