Guerra na Geórgia quase tira sonho de brasileiros

segunda-feira, 11 de agosto de 2008 06:17 BRT
 

Por Alberto Alerigi Jr.

PEQUIM (Reuters) - O sonho de participar de uma Olimpíada quase acabou para os brasileiros que jogam vôlei de praia pela Geórgia, país em guerra do Leste Europeu.

Os paraibanos Renato "Geor" Gomes e Jorge "Gia" Terceiro, contratados há 3 anos para jogar pela Geórgia, receberam há dois dias a notícia de que o conflito do país com a Rússia pela região da Ossétia do Sul estava piorando e que talvez a delegação do país tivesse que abandonar os Jogos de Pequim.

"Antes de ser chamado pela Geórgia, o meu sonho era ver uma Olimpíada da arquibancada. Em Atenas, por exemplo, eu vi pela televisão", disse Gomes, nesta segunda-feira, depois de derrota de sua dupla para os brasileiros campeões olímpicos de 2004 Ricardo e Emanuel, com quem treinam há quatro anos.

"Nunca passou pela minha cabeça entrar numa Olimpíada, mas a oportunidade apareceu e o sonho quase foi embora", acrescentou, afirmando que o governo da Geórgia decidiu manter a delegação de 35 atletas do país em Pequim até o final dos Jogos.

Se a decisão fosse por abandono da Olimpíadas, Geor e Gia -- nomes adotados pela dupla em homenagem ao novo país -- poderiam ficar de fora das próximas duas Olimpíadas, disse Gomes, afirmando, entretanto, que aceitaria qualquer decisão da delegação da Geórgia.

Segundo ele, o clima dos atletas do país na Vila Olímpica é de tristeza e preocupação, o que tem afetado o dia a dia da dupla. "A gente prefere nem ficar muito perto deles porque não conseguimos passar um semblante realmente triste porque estamos focados nos nossos jogos", disse Gomes, que mora e treina no Brasil e visitou a Geórgia apenas uma vez.

"Graças a Deus nosso contrato é para treinarmos e morarmos no Brasil", disse o brasileiro, cuja dupla perdeu também o jogo de estréia em Pequim, no sábado, para a Austrália. Eles encerram a participação na primeira fase contra Angola.

Sobre a derrota para Ricardo e Emanuel, Gomes afirmou que "o objetivo era ganhar até para dar alguma alegria a eles (Geórgia)."

Além de Geor e Gia, a Geórgia tem também a dupla brasileira Cristine Santanna e Andrezza Chagas no vôlei de praia feminino. Cris e Andrezza adotaram os apelidos Saka e Rtvelo para jogar, em referência ao nome da Geórgia no idioma local, Sakartvelo.

(Edição de Pedro Fonseca)

 
<p>Emanuel Rego abra&ccedil;a Ricardo Santos durante a partida de v&ocirc;lei de praia contra a Ge&oacute;rgia em Pequim. Photo by Carlos Barria</p>