Ouro, patriotismo e revanche são estímulos para os atletas

segunda-feira, 11 de agosto de 2008 22:16 BRT
 

Por Simon Evans

PEQUIM (Reuters) - Para a maioria dos atletas olímpicos, a questão da motivação se resumo a um ponto: a glória do ouro.

"A medalha de ouro ao redor do meu pescoço foi minha motivação", disse a britânica Rebecca Adlington logo após vencer a prova dos 400 metros estilo livre, na segunda-feira. Este é o incentivo mais frequente apontado pelos atletas.

Até mesmo o melhor às vezes precisa de um algo a mais para ajudá-lo a pular da cama de manhã para encarar outro monótono dia de treinamentos ou render aquele pouquinho a mais na competição capaz de fazer a diferença.

Eles buscam isso se valendo de vários métodos e emoções.

O nadador norte-americano Michael Phelps guarda em seu armário do vestiário e perto de sua cama o recorte de um jornal com um comentário do australiano Ian Thorpe sugerindo que ele não vai conseguir as oito possíveis medalhas de ouro em Pequim.

"É algo que definitivamente está lá para que eu veja e fique motivado e mais empolgado", disse Phelps recentemente.

A australiana Libby Trickett, medalhista de ouro nos 100m borboleta, se assegura de ter sempre consigo algo capaz de acender seu espírito em vários cômodos de sua casa.

"Eu gosto de ter pequenas citações e objetivos colados por toda a casa como uma forma pessoal de me lembrar dos caminhos e objetivos para os quais eu estou trabalhando", disse Trickett.   Continuação...