SAIBA MAIS-Phelps é o 5o na história a somar 9 ouros olímpicos

terça-feira, 12 de agosto de 2008 02:21 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - Michael Phelps tornou-se o quinto atleta a alcançar o recorde de nove medalhas de ouro olímpicas, ao vencer os 200 metros livre na terça-feira.

Veja a seguir quais são os outros quatro, que podem ficar para trás já que Phelps disputará mais ouros.

1. Paavo Nurmi (Finlândia)

O "Finlandês Voador" é o mais impressionante desses recordistas, porque suas vitórias foram em corridas de resistência, especialmente em 1.500m e em 10.000m -- e quase todas as outras entre essas duas distâncias -- entre 1920 e 1928. Suas conquistas ainda poderiam ter sido maiores, mas sua carreira olímpica foi encerrada precocemente depois de acusado de ter se tornado profissional.

2. Larysa Latynina (União Soviética)

A deslumbrante ginasta ucraniana era forte em cada um dos aparelhos, levando o ouro do individual geral duas vezes e liderando as soviéticas em três vitórias por equipes. Ela conseguiu seis medalhas em cada uma de suas três Olimpíadas -- 1956, 1960 e 1964 --, que lhe deram mais medalhas que cada atleta jamais conquistou com 18 anos. Ela tornou-se técnica e comandou as ginastas soviéticas entre 1967 to 1977.

3. Mark Spitz (Estados Unidos)

O nadador norte-americano tinha previsto, antes da Olimpíada de 1968, que iria ganhar seis ouros. Conseguiu apenas dois, mas se redimiu em 1972. Spitz somou sete ouros -- o máximo em única uma Olimpíada para qualquer atleta, estabelecendo recordes mundiais em cada uma dessas provas. Contra todas as convenções da natação, ele conseguiu essa marca sem se barbear, usando bigode.

4. Carl Lewis (Estados Unidos)

Carl Lewis reinou no salto em distância em quatro Jogos seguidos, de 1984 a 1996, e ainda ganhou os 100 metros duas vezes (a segunda, ao herdar o ouro de 1988, quando Ben Johnson, defendendo o Canadá, foi desclassificado por doping). Carl Lewis também foi ouro nos 200m e no revezamento 4x100m. Apesar de sempre ter se colocado contra o doping, em 2003 foi revelado que três de seus testes deram positivo em 1988, depois de ter ingerido um estimulante proibido através de um remédio. Ele escapou de punição.

(Por Simon Rabinovitch)

 
<p>Michael Phelps, dos Estados Unidos, comemora sua terceira medalha de ouro em Pequim, a nona em sua carreira    REUTERS. Photo by Jerry Lampen</p>