Márcio/Fabio Luiz insistem em erros e perdem no vôlei de praia

terça-feira, 12 de agosto de 2008 03:47 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - Os austríacos encontraram o caminho da vitória já no início do jogo: insistir no saque em cima de Fábio Luiz e explorar o bloqueio falho do brasileiro, para desconsolo do parceiro Márcio Araújo. E foi assim que Clemens Doppler e Peter Gartmayer garantiram a vitória por 2 sets a 1 (20-22, 21-19 e 15-11) na rodada de terça-feira do vôlei de praia da Olimpíada de Pequim.

No primeiro set, a dupla brasileira ainda conseguiu contar com alguns erros dos adversários para fechar na frente. Mas Márcio já pedia a Fábio Luiz para prestar atenção no bloqueio.

Na segunda parcial, os austríacos insistiram na tática -- que cada vez rendia mais pontos --, enquanto os brasileiros também insistiam, mas no mesmo jogo, que claramente não funcionava. Em pedido de tempo, Márcio, líder da dupla, nem chegou a conversar com o parceiro.

Gartmayer encontrava todas as vezes uma paralela aberta para atacar, na subida de Fábio Luiz. A ponto de, em determinado momento, Márcio largar a defesa na diagonal totalmente aberta, para no desespero tentar a defesa do corredor. Set para os austríacos.

E continuava: saque em Gartmayer, Gartmayer no ataque, e ponto. Márcio ainda tentou compensar as falhas do companheiro usando a cabeça e conseguindo algumas bolas colocadas. Também redirecionou o saque para Doppler, tentando quebrar o ritmo de Gartmayer. Mas era tarde. E o cansaço derrubava qualquer ação mais incisiva dos dois lados. Só que os austríacos já tinham conseguido uma boa vantagem. E foi assim que venceram.

Até quinta-feira, a dupla brasileira tem tempo para tentar entrar em acordo e também definir algumas opções de saída de situações como a desta terça-feira. Algo que será necessário para ganhar dos russos Barsouk/Kolodinsky, pelo Grupo D.

 
<p>Marcio Araujo e seu companheiro de dupla F&aacute;bio Lu&iacute;s, do Brasil, perderam para a os austr&iacute;acos Clemens Doppler e Peter Gartmayer, por 2 sets a 1. Photo by Carlos Barria</p>