COI retira medalhas de Marion Jones conquistadas em Sydney-2000

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007 14:00 BRST
 

Por Karolos Grohmann

LAUSANE (Reuters) - O Comitê Olímpico Internacional (COI) encerrou o passado olímpico uma vez glorioso da velocista norte-americana Marion Jones, nesta quarta-feira, retirando as cinco medalhas conquistadas por ela nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000.

A decisão do COI acontece após Jones ter admitido para a Justiça dos Estados Unidos, em outubro, o uso de doping antes daquela Olimpíada.

"Ela está desclassificada e perdeu os resultados", disse a repórteres o presidente do COI, Jacques Rogge, após reunião do comitê executivo da entidade.

"Nós desclassificamos Marion Jones das cinco provas que ela participou em Sydney e da prova em Atenas (Olimpíada de 2004), que é o salto em distância, que ela ficou em quinto", acrescentou o belga.

O dirigente acrescentou que a atleta também estava impedida de participar da Olimpíada de Pequim do ano que vem em todas as formas, e o COI ainda se reserva ao direito de futuras sanções.

Jones, que se tornou a primeira mulher a conquistar cinco medalhas numa mesma edição dos Jogos -- ouro nos 100m, 200m e no revezamento 4x400m e bronze no salto em distância e no revezamento 4x100 -- pode até ser presa por ter mentido durante investigações federais nos EUA.

Ela devolveu suas medalhas ao Comitê Olímpicos dos Estados Unidos após ter confessado durante julgamento em Nova York que havia ingerido substâncias proibidas entre setembro de 2000 e julho de 2001. Ela aceitou uma suspensão do esporte de dois anos.

Jones também assumiu culpa por ter prestado dois testemunhos falsos diante de investigadores federais, e será julgada em janeiro.   Continuação...