CURTAS-Marcelinho ouve choro do filho recém-nascido por telefone

quarta-feira, 13 de agosto de 2008 12:00 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - O telefone foi a saída encontrada pelo levantador da seleção brasileira de vôlei Marcelinho para acompanhar o parto do filho Pedro, que nasceu na terça-feira, manhã do dia 13 na China, em um hospital do Rio de Janeiro, com 45 centímetros e 2,4 quilos. A mãe Raquel e o filho estão bem.

"Estou vivendo uma sensação diferente, sou pai agora, é um momento maravilhoso na minha vida. Escutei o choro do Pedro pelo telefone, a anestesista colocou para eu ouvir no viva-voz, no centro cirúrgico", disse Marcelinho.

CANOAGEM SURPREENDE

Única representante do Brasil na canoagem slalom e primeira mulher da modalidade a representar o país em um torneio olímpico, Poliana Aparecida de Paula, de 18 anos, surpreendeu na quarta-feira ao se classificar para a semifinal.

"Na primeira bateria eu estava nervosa e rendi abaixo do que pretendia. Na segunda vez, mais relaxada, melhorei o tempo e consegui a pontuação necessária para passar à próxima fase. Superou todas as nossas expectativas", disse Poliana, última atleta brasileira a obter vaga para os Jogos de Pequim.

BOXE AVANÇA

O mosca-ligeiro (até 48 quilos) Paulo Carvalho venceu o marroquino Redouan Bouchtouk por 13 a 7 e avançou à segunda rodada do boxe dos Jogos Olímpicos.

TÊNIS DE MESA PERDE

A equipe brasileira de tênis de mesa perdeu os dois confrontos que disputou nesta quarta-feira, para Taipé e Coréia do Sul, ambos por 3 x 1.   Continuação...