13 de Agosto de 2008 / às 09:44 / 9 anos atrás

Após outro 3 a 0, Zé Roberto poupa e pensa na 2a fase

<p>Sele&ccedil;&atilde;o brasileira de v&ocirc;lei feminino cumprimentam a torcida depois de ganhar da S&eacute;rvia REUTERS. Photo by Marcelo Del Pozo</p>

Por Marcelo Teixeira

PEQUIM (Reuters) - A seleção brasileira feminina de vôlei voltou a marcar um 3 a 0 nesta quarta-feira, desta vez contra a Sérvia, garantindo a classificação antecipada para a próxima fase, sobre a qual o técnico José Roberto Guimarães já está debruçado.

O treinador disse que deverá poupar algumas jogadoras da formação titular na próxima partida, contra o Cazaquistão, dando oportunidade para outras ganharem um pouco de ritmo de jogo.

Ele acrescentou que estará de olho na partida entre Polônia e Japão, no outro grupo, que poderá definir o adversário do Brasil na segunda fase.

"Classificar rápido é bom para isso, para poupar gente, deixar outras jogadoras atuarem", afirmou o técnico após a partida, que terminou com parciais de 25/15, 25/13 e 25/23, com as sérvias impondo alguma reação apenas no terceiro set.

Zé Roberto também afirmou que a comissão técnica iria acompanhar o jogo de logo mais, entre China e Cuba, seleções que ele inclui entre as candidatas a medalhas.

Sobre a performance irretocável da seleção até aqui, com três vitórias por 3 a 0, inclusive contra a campeã olímpica Rússia, o técnico admitiu que está um pouco surpreso.

"Vencer, principalmente Rússia e Sérvia, por 3 a 0 foi inesperado, com os dois primeiros sets fáceis. O que não pode é ficar tranquilo demais. Daí bolas bobas começam a cair. Não se pode perder a concentração", afirmou.

De fato, o Brasil errou mais no terceiro set, que foi apertado. A defesa falhou em algumas bolas e o ataque não foi tão eficiente como no início do jogo.

Mas o técnico não acha que esteja ocorrendo um "relaxamento" no time devido ao início fácil nos Jogos. E diz que sua preocupação, no momento, é apenas manter o padrão de jogo que tem sido apresentado.

Sheila foi destaque no ataque contra a Sérvia, colocando 10 bolas no chão, seguida por Mari, com 9.

No bloqueio, que na opinião do técnico é o fundamento que melhorou desde o título no Grand Prix, Paula Pequeno se destacou, marcando 6 pontos.

A exemplo dos outros jogos, esse durou apenas cerca de uma hora.

"Terminar rápido as partidas é bom para evitar o desgaste, se bem que por outro lado atrapalha um pouco no ritmo de jogo. Mas vou fazer o quê?", disse o técnico.

A meio-de-rede Walewska disse que a seleção está conseguindo se impor.

"Acho que a gente está imprimindo o nosso ritmo e os times adversários estão aceitando. Isso está sendo fundamental para as vitórias", afirmou.

"Dá para perceber que a gente não está deixando o outro time jogar", acrescentou a oposto Mari.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below