Cuba seguirá jogando mesmo com as deserções

quinta-feira, 13 de março de 2008 19:12 BRT
 

Por Simon Evans

ORLANDO (Reuters) - A seleção cubana sub-23 seguirá competindo no torneio pré-olímpico da América do Norte, Central e Caribe (Concacaf) apesar das deserções de sete atletas da equipe, cinco dos quais podem seguir carreira nos Estados Unidos.

A Concacaf informou que a equipe cubana pode continuar na competição, disputando as partidas da primeira fase que ainda restam, contra Honduras e Panamá.

"O objetivo da Concacaf é assegurar que o torneio se desenrole de forma correta", disse a entidade em um comunicado.

"A delegação cubana nos informou que seguirá participando do torneio. Portanto, todos as partidas acontecerão como planejado", acrescentou o texto assinado por Chuck Blazer, secretário-geral da Concacaf.

Cinco dos desertores cubanos podem ter a oportunidade de assinar um contrato profissional, já que realizam testes no Miami F.C., como informou o clube nesta quinta-feira.

Os cinco jogadores que primeiro desertaram são o goleiro José Manuel Miranda, os defensores Erlys García, Yenier Bermúdez (capitão da equipe) e Loanni Cartaya e o meio-campista Yordany Alvarez.

No entanto, Eder Roldán e Yendry Díaz também abandonaram a delegação, informou a rede ESPN.

Alguns meios de comunicação da Flórida disseram que Dagoberto Lara, um dos treinadores cubanos, deixou a equipe na manhã de quinta-feira.

"Depois que se foram os primeiros cinco, o ânimo da equipe caiu por completo", disse Díaz em declarações à ESPN.