Chineses tentam tirar a pressão sobre seus próprios atletas

quinta-feira, 14 de agosto de 2008 01:16 BRT
 

Por Paul Majendie

PEQUIM (Reuters) - Imagine só a pressão: o peso da expectativa de toda a nação em seus ombros, um quinto da humanidade torcendo por você. E aí você perde.

No estande de tiro, as lágrimas afloram. Na pista de esgrima e na quadra de badminton, toda a expectativa reprimida se torna insuportável.

Agora -- dizem a mídia, os blogueiros e as pessoas na rua --, é hora de "dar um tempo" aos atletas.

Du Li era favorita indiscutível para conquistar o primeiro ouro olímpico para a China, na prova feminina da carabina de 10 metros. Ela falhou, ficando fora do pódio, e deixou o estádio sem nem conseguir falar.

Para a Televisão Central da China, segurando o choro, falou aos telespectadores: "Eu queria muito ver a bandeira chinesa no alto do pódio. Dei tudo de mim."

Não se preocupe, disse um blogueiro, tentando animar a atiradora: "Ouvi dizer que todos os atletas do país-sede das últimas Olimpíadas falharam ao tentar a primeira medalha de ouro. Então, por que você deveria ser exceção?"

Zhua Qinan chorou no pódio quando teve de se contentar com a prata no prova masculina da carabina de 10 metros.

Outro blogueiro, citado pela agência estatal de notícias Xinhua, disse a ele: "Não chore, meu herói. Você terá muitas oportunidades no futuro."   Continuação...