Fifa determina que Mutu pague 17 milhões de euros ao Chelsea

quinta-feira, 14 de agosto de 2008 15:26 BRT
 

Por Mike Collett

LONDRES (Reuters) - A Fifa ordenou que o atacante romeno Adrian Mutu pague ao Chelsea 17,17 milhões de euros (25,6 milhões de dólares) em indenização, depois que o clube inglês rompeu o contrato do jogador em outubro de 2004 após um teste positivo para cocaína.

Em nota, a entidade que comanda o futebol mundial disse que a decisão havia sido tomada pela Câmara de Resolução de Disputas (DRC) da Fifa, mas que o jogador teria o direito de apelar à Corte Arbitrária do Esporte (CAS).

"O pedido de compensação do Chelsea Football Club, referente à quebra de um contrato que foi assinado entre as duas partes no dia 12 de agosto de 2003, foi parcialmente aceito".

"O jogador Adrian Mutu terá de pagar a quantia de 17.173.990 euros ao Chelsea Football Club."

Em nota em seu site (www.chelseafc.com) o clube londrino disse: "O Chelsea está muito satisfeito com a decisão da DRC."

"Esta é uma decisão importante para o futebol. Não apenas a DRC nos garantiu uma quantia monetária significativa, mas a decisão também reconheceu o efeito prejudicial que os incidentes envolvendo as drogas têm no futebol, e as responsabilidades que temos nesta área."

Desde que deixou o Chelsea, Mutu, de 29 anos, reconstruiu sua carreira, primeiro na Juventus, que o contratou em 2005 mesmo enquanto cumpria uma suspensão de sete meses, e depois na Fiorentina, para onde foi em 2006.

Mutu também jogou pela Romênia na Eurocopa 2008, marcando o único gol de sua seleção, em um empate em 1 x 1 contra a Itália.