August 14, 2008 / 6:15 AM / in 9 years

Quinto nos 100m livre, Van den Hoogenband anuncia aposentadoria

4 Min, DE LEITURA

<p>Pieter van den Hoogenband, da Holanda, ap&oacute;s chegar em quinto na final dos 100 metros livre, anunciou que vai abandonar as provas internacionais. Photo by Jason Reed</p>

Por Julian Linden

PEQUIM (Reuters) - O bicampeão olímpico Pieter van den Hoogenband anunciou na quinta-feira sua aposentadoria das competições internacionais de natação, depois de ter falhado em sua tentativa de brigar por uma terceira medalha de ouro olímpica nos 100 metros livre.

O holandês de 30 anos disse que está na hora de "pendurar seus óculos de natação", depois de ter terminado em um respeitável quinto lugar na final, vencida pelo francês Alain Bernard, e admitindo a derrota para uma geração mais nova de velocistas que está vindo com tudo.

"Foi minha última prova", disse ele. "Está aí uma nova geração e é hora de dar lugar a eles."

Van den Hoogenband participou de sua primeira final olímpica em Atlanta-1996, quando era um adolescente. Mas o ponto alto de sua carreira foi na Olimpíada de Sydney-2000, quando ganhou os 100m e os 200m livre, batendo Ian Thorpe nos 200m e estabelecendo recordes mundiais nas duas provas.

Ele se igualou a Duke Kahanamoku, Johnny Weissmuller e Alexander Popov, os únicos homens a defenderem com sucesso o título olímpico dos 100m, quando ganhou a prova novamente em Atenas, quatro anos depois. Ainda em Atenas, nos 200m foi segundo, atrás de Thorpe, naquela que foi chamada "a prova do século".

Ainda que não tenha ganho esse ouro, Van den Hoogenband ao menos terminou na frente de Michael Phelps, em uma rara derrota olímpica do norte-americano.

"Ele se mostrou um tremendo esportista e eu o respeito muito", disse Bob Bowman, técnico de Phelps.

"E sei que Michael também o respeita. Todo mundo adora vê-lo nadar."

As apostas novamente não eram em Van den Hoogenband quanto ao ouro em Pequim, mas suas chances começaram a se desintegrar mais cedo neste ano, quando um novo grupo de nadadores começou a visar a seu recorde mundial de 47s84 estabelecido em Sydney oito anos atrás.

Bernard conseguiu uma nova marca de 47s60, que então baixou para 47s50 um dia depois, no Europeu, antes do australiano Eamon Sullivan derrubar o recorde para 47s24 no revezamento, em Pequim.

Bernard retomou o recorde quando marcou 47s20 nas semifinais, mas Sullivan o derrubou de novo, para 47s05, fazendo a antiga marca de Van den Hoogenband já parecer tempo de pedestre.

Mesmo não conseguindo se manter entre os melhores e perder lugar no pódio, Van den Hoogenband ainda foi capaz de nadar com estilo, nadando três vezes abaixo dos 48s00 em Pequim e fazendo sua melhor marca pessoal, de 47s68, nas semifinais.

"Para mim, pessoalmente, foi uma grande conquista", disse.

"Foi um longo caminho, minha quarta Olimpíada, minha quarta final dos 100m livre... Mas nadei minha última prova."

Mesmo com três ouros olímpicos e um punhado de títulos europeus, Van den Hoogenband não conseguiu um título mundial -- ele disse que sempre quis guardar seu melhor para as Olimpíadas.

"As Olimpíadas sempre foram especiais para mim. Quando tinha 10 anos, vendo Matt Biondi em Seul-1988, quis participar de uma Olimpíada", ele disse.

"De criança, ganhar um ouro era sonho, mas ganhei o ouro, e ganhei de novo em Atenas. Pensei: talvez seja possível fazer história e tentar um terceiro... mas não."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below