14 de Agosto de 2008 / às 06:15 / 9 anos atrás

Ginastas chinesas prontas para derrubar EUA no gera individual

Por Sonia Oxley

PEQUIM (Reuters) - As ginastas norte-americanas Shawn Johnson e Nastia Liukin já tiveram seu sonho do ouro por equipes apagado. E agora, depois das chinesas terem dito que estão prontas para arruinar as adversárias novamente no geral individual, as favoritas parecem que terão problemas pela frente.

A dupla dos Estados Unidos, com as maiores notas da qualificação para a final do geral individual, na sexta-feira, com 24 ginastas, já está salivando pelo duelo -- entre a campeã mundial Johnson e aquela que, esperava-se, seria a nova garota dourada, antes de sua companheira de equipe ter roubado os holofotes.

As duas ficaram na sombra na quarta-feira, na final por equipes, diante do altíssimo nível técnico apresentado pelas chinesas, que terão Yang Yilin e Jiang Yuyuan como suas representantes na prestigiada prova geral individual.

"Yang e Jiang têm grande potencial e penso que elas podem enfrentar Shawn Johnson", disse a técnica chinesa Li Shanzhen, em entrevista à imprensa.

"Isto é uma competição, é fair play, e realmente espero que as atletas mostrem o máximo delas para o público e que o mundo da ginástica possa acompanhar a melhor performance delas."

Liukin foi a melhor nas notas da prova por equipes nesta Olimpíada, quando sua elegante série nas barras assimétricas recebeu 16.900, enquanto Johnson se mostrava com a performance mais consistente.

"Sinto que elas realmente são as melhores ginastas neste torneio, as ginastas mais completas", disse Martha Karolyi, a coordenadora da equipe dos Estados Unidos, aos repórteres.

A dupla Johnson-Liukin divide quarto no alojamento em Pequim. As duas são boas amigas e disseram que o mais importante é que uma delas se torne a terceira norte-americana a ganhar o título geral individual depois de Mary Lou Retton e Carly Patterson.

"Eu tinha previsto: ou eu em primeiro, ela em segundo, ou ela em primeiro, eu em segundo. De qualquer forma, vamos empurrar uma à outra e estamos prontas para ir lá e brigarmos juntas", disse Johnson. "Eu só posso esperar e rezar para que os Estados Unidos ressurjam no alto."

"É demais saber que terei minha companheira de equipe ali, me ajudando -- e eu também a estarei ajudando. Claro, ela e eu, as duas estaremos brigando por ouro. Não trabalhamos por prata."

Dentre as que podem estragar os planos das norte-americanas está a italiana Vanessa Ferrari, campeã no Mundial de 2006, apesar de ela ter de mostrar mais serviço do que na classificação, quando erros a deixaram em 16o. lugar.

Outra adversária importante é a romena Steliana Nestor, bronze por equipes, e as russas Anna Pavlova e Ksenia Semenova, "mordidas" para compensar a falta de medalha por equipes para seu país, pela primeira vez na história das Olimpíadas.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below