Combate ao doping pode ajudar candidatura de Madri para 2016

quinta-feira, 14 de agosto de 2008 05:03 BRT
 

Por Karolos Grohmann

PEQUIM (Reuters) - A candidatura de Madri para sediar os Jogos Olímpicos de 2016 pode ser reforçada pela determinação da Espanha em combater o doping depois que diversos casos sujaram a imagem de atletas do país, disse, na quinta-feira, a responsável pela candidatura, Mercedes Coghen.

A ciclista espanhola Maribel Moreno tornou-se a primeira atleta a testar positivo durante os Jogos de Pequim, no início desta semana, a despeito do maior rigor dos controles do Comitê Olímpico Espanhol.

O teste enfureceu os dirigentes, que tinham realizado seis testes na atleta nos últimos seis meses, e classificaram o caso como uma ofensa, "uma mancha no esporte espanhol".

O ministro dos esportes, Jaime Lissavetzky, prometeu botar para fora todos os atletas que se utilizam de doping e até mandar os fornecedores de drogas para a cadeia. Isso, depois que o esforço da Espanha em mandar somente atletas "limpos" para os Jogos de Pequim foi frustrado por um "incidente isolado".

A Espanha lançou uma grande investigação antidrogas depois de descobrir uma rede de fornecedores de drogas ilícitas para seus principais ciclistas, dois anos atrás. O país também introduziu uma nova lei para o doping, ampliando o arsenal do governo para o combate do ilícito.

Madri está entre as quatro cidades finalistas na disputa pela sede dos Jogos de 2016, cuja decisão será tomada no próximo ano. Rio de Janeiro, Tóquio e Chicago são as outras candidatas.