McLaren finalmente demite pivô de escândalo de espionagem

sexta-feira, 14 de março de 2008 12:05 BRT
 

MELBOURNE (Reuters) - A McLaren finalmente dispensou o projetista-chefe Mike Coughlan, o homem no centro da polêmica de espionagem que custou 100 milhões de dólares e o título de construtores da Fórmula 1 do ano passado.

O time confirmou na sexta-feira, no Grande Prêmio da Austrália, que o britânico foi demitido. O escândalo começou quando um dossiê de 780 páginas com informações técnicas da Ferrari foi encontrado na casa de Coughlan.

A polêmica foi travada em julho, quando Coughlan foi suspenso pela McLaren. Mas ele continuou na equipe por razões legais.

A Ferrari demitiu Nigel Stephney, o engenheiro britânico acusado de passar as informações para Coughlan, em Julho. Ambos continuam a ser julgados na Itália.

(Reportagem de Alan Baldwin)