15 de Janeiro de 2008 / às 20:03 / em 10 anos

SAIBA MAIS-Guga, tricampeão de Roland Garros e ex-número 1

(Reuters) - Veja dados e detalhes da carreira do tricampeão de Roland Garros e ex-número 1 do mundo, Gustavo Kuerten, que anunciou, nesta terça-feira, que vai se aposentar das quadras em 2008:

Data de nascimento: 10/09/1976, em Florianópolis, Santa Catarina

Vitórias na carreira: 358

Derrotas na carreira: 191 Títulos em simples: 20 (1997:Roland Garros; 1998:Mallorca, Stuttgart; 1999: Monte Carlo, Roma; 2000:Hamburgo, Indianápolis, Roland Garros, Santiago, Masters Cup; 2001:Acapulco, Buenos Aires, Masters de Cincinnati, Masters de Monte Carlo, Roland Garros, Stuttgart; 2002:Brasil Open; 2003: Auckland, São Petesburgo; 2004:Brasil Open)

Títulos em duplas: 8 (1996: Santiago; 1997:Bolonha, Estoril, Stuttgart; 1998:Gstaad; 1999:Adelaide; 2000: Santiago; 2001: Acapulco;

Prêmios em dinheiro: US$ 14.705.088

PRINCIPAIS MOMENTOS DA CARREIRA:

1995: tornou-se profissional

1997: Sem resultados expressivos até então, tornou-se o primeiro brasileiro a conquistar um título de simples em um torneio do Grand Slam ao vencer Roland Garros com triunfos sobre três ex-campeões -- Thomas Muster, Yevgeny Kafelnikov e Sergi Bruguera. Com isso tornou-se o segundo campeão de um torneio Grand Slam com pior ranking (66o).

1999: Tornou-se um dos três sul-americanos a terminar pela primeira vez entre os 10 primeiros do ranking, junto com Nicolas Lapentti e Marcelo Ríos. Em Wimbledon, tornou-se o primeiro brasileiro a chegar às quartas-de-final desde Thomaz Koch em 1967.

2000: Conquistou cinco títulos em sete decisões, incluindo o segundo troféu de Roland Garros, sagrando-se o primeiro sul-americano a vencer o Aberto da França duas vezes.

Tornou-se o primeiro sul-americano a terminar como número 1 na história do ranking da ATP. Ele garantiu o primeiro lugar ao vencer a Masters Cup, que encerra a temporada, depois de chegar ao torneio 75 pontos atrás do líder Marat Safin.

O primeiro lugar só foi garantido no último jogo, algo sem precedentes, quando Guga venceu Andre Agassi. Com isso ele encerrou um reinado de oito anos de norte-americanos no topo da lista.

Foi eleito o Melhor Jogador do Ano pela Associação de Tenistas Profissionais (ATP).

2001: Teve sua melhor temporada, conquistando seis títulos em oito decisões, cinco deles no saibro.

Entre eles Guga venceu mais uma vez Roland Garros, juntando-se a Bjorn Borg (6), Ivan Lendl (3) e Mats Wilander (3) como um dos jogadores que conquistou três ou mais títulos do Aberto da França. Para agradecer à torcida, Guga riscou no saibro um coração.

Liderou a Corrida dos Campeões por 14 semanas seguidas até perder o posto de número 1 do mundo na Masters Cup de Sydney.

2002: Submeteu-se a uma artroscopia no quadril direito no dia 26 de fevereiro nos Estados Unidos, e voltou a jogar dois meses depois para a temporada de saibro européia.

Perdeu a invencibilidade de 17 jogos em Roland Garros ao ser eliminado na quarta rodada por Albert Costa, que sagrou-se campeão mais tarde.

Venceu pela primeira vez o Brasil Open, salvando um match point na final contra Guillermo Coria.

2003: Conquistou a 300a. vitória na carreira ao vencer Goran Ivanisevic na primeira rodada de Indian Wells.

Foi eliminado na quarta rodada de Roland Garros.

2004: Em abril, chegou às quartas-de-final em Barcelona mas abandonou o jogo contra Gaston Gaudio devido a dores no quadril. Não disputou nenhum outro torneio até Roland Garros, onde derrotou o número 1 do mundo Roger Federer na terceira rodada, mas foi eliminado nas quartas-de-final.

Liderou um protesto dos principais jogadores brasileiros contra o ex-presidente da Confederação Brasileira de Tênis Nelson Nastás, e não disputou os jogos da Copa Davis. O país acabou rebaixado à terceira divisão.

Foi submetido a uma segunda cirurgia no quadril, realizada nos Estados Unidos.

2005: Terminou fora dos 100 primeiros do ranking pela primeira vez desde 1995 depois de disputar o menor número de jogos (16) desde 1996 devido a lesões.

Pela primeira vez desde 1996 não conseguiu vencer nenhum jogo em Roland Garros.

Voltou a defender o Brasil na Davis, depois que Nastás deixou a Confederação.

Após 15 anos de parceria, rompeu com o técnico Larri Passos, a quem sempre disse considerar como um pai. O pai de Guga morreu em 1985, enquanto apitava um jogo de tênis.

2006: Ficou de fora das partidas de simples da Copa Davis pela primeira vez em 10 anos. No confronto contra o Peru, pela primeira rodada do Grupo 1 da Zona Americana, disputou apenas o jogo de duplas, ao lado de André Sá.

Depois de sentir uma lesão no tornozelo, foi eliminado na primeira rodada do Brasil Open.

2007: Ainda enfrentando problemas físicos decorrentes das cirurgias, disputou apenas 12 partidas no ano inteiro, sendo 4 delas em torneios da segunda linha. Venceu quatro jogos no ano, e terminou como número 680 do ranking mundial.

Por Camila Moreira; Edição de Maria Pia Palermo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below