Descoberta mais uma "fantasia" na abertura dos Jogos de Pequim

sexta-feira, 15 de agosto de 2008 04:21 BRT
 

Por Belinda Goldsmith

PEQUIM (Reuters) - Falsos fogos de artifício, falsa cantora e, agora, falsas etnias de crianças na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim.

Os organizadores da Olimpíada admitiram, nesta sexta-feira, que as crianças vestidas com trajes típicos da várias etnias que habitam a China -- que carregaram a bandeira do país na cerimônia de abertura dos Jogos, no dia 8 -- não eram de fato daqueles grupos representados.

Esse é o terceiro incidente de falsificação que emerge. O primeiro foi a revelação de que a angelical garotinha de 9 anos de idade dublou a canção "Ode à Pátria", ao passo que a cantora-mirim de verdade foi considerada "não suficientemente bonita".

O segundo foi o anúncio de que parte dos fogos de artifício mostrados na TV tinham sido pré-gravados.

O vice-presidente dos Jogos, Wang Wei, minimizou o incidente mais recente, dizendo não saber exatamente de onde eram as crianças, porque apenas "representavam" as 56 etnias da China.

"É tradição, para os chineses, se apresentar vestindo trajes típicos de diferentes grupos étnicos. Não há nada especial a respeito disso", disse Wang aos repórteres.

"Elas usarem diferentes trajes para representar que o povo é amistoso e feliz junto."

Mas a tentativa dos chineses de controlar cada aspecto da cerimônia, mesmo que isso significasse alguns truques e substituições e outras manipulações nos Jogos como o ensaio das torcidas têm sofrido fortes críticas internacionais.   Continuação...