15 de Agosto de 2008 / às 15:23 / 9 anos atrás

CURTAS-Harry Potter ajuda nadadora da Noruega a levar bronze

PEQUIM (Reuters) - O mago Harry Potter teve uma importante participação na conquista da medalha de bronze dos 200 metros peito pela norueguesa Sara Nordenstam.

Enquanto o norte-americano Michael Phelps usa hip-hop para ajudar na sua preparação mental, Nordenstam admite que o livro escrito por J.K. Rowling a ajudou a relaxar antes da final.

“Cada um na sua. Eu estava bastante nervosa e precisava de algo para me acalmar. Eu ouço os livros do Harry Potter porque a mente viaja para um mundo mágico e foi ótimo, porque consegui manter os nervos sob controle”, disse ela à Reuters.

“Eu li todos eles (os sete livros), vi todos os filmes e ouvi a todos os livros de áudio books. Funcionou muito bem hoje”, disse Nordenstam.

BRASIL FORA NA SLALOM

Única representante brasileira da canoagem slalom nos Jogos de Pequim, Poliana de Paula foi eliminada nas semifinais da categoria K1 ao terminar na 14a posição. Poliana cumpriu o percurso em 116s29 e sofreu um punição de 52s, somando 168s29. Somente as 10 primeiras colocadas asseguravam a classificação para a final.

CÂNCER

A mãe da campeã olímpica de tiro Chen Ying passou por quatro sessões de quimioterapia sem contar à filha que tem câncer de mama, para não prejudicá-la.

Ela só revelou a doença depois que Ying já que tinha conquistado o ouro.

“Minha garota conquistou a medalha de ouro. Valeu a pena sofrer a dor sozinha por todo aquele tempo”, disse Zhang Zhimin, de 56 anos, ao China Daily. “Eu queria que ela se concentrasse 100 por cento no tiro. Sei como ela treinou duro nos últimos quatro anos.”

Chen Ying conquistou o terceiro ouro da China no tiro depois que duas de suas colegas sucumbiram ao peso da expectativa nacional.

PÉS MACHUCADOS

Aishath Reesha, das Maldivas, que treina em uma pista de areia em seu país, não se importou por ter ficado quase meia volta atrás de suas adversárias em sua estréia olímpica nas preliminares dos 800 metros.

“Eu fiz minha melhor marca? Mesmo? Estou muito feliz”, disse Reesha, com um enorme sorriso.

Ela fez o tempo de 2min30s14, uma melhora de quase três segundos, mas ainda o pior tempo das preliminares. Ela ficou quase meio minuto abaixo do tempo necessário para alcançar as semifinais.

“Como posso competir com esses profissionais? Sou uma garota”, disse a atleta de 19 anos, reclamando que a pista a machucou. “Essa pista é muito dura para os meus pés. Eu corro na areia, só temos uma pista de areia.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below