Hambúrgueres são desgraça de campeão dos 200m costas

sexta-feira, 15 de agosto de 2008 07:52 BRT
 

Por Derek Parr

PEQUIM (Reuters) - Campeão olímpico dos 200 metros costas, Ryan Lochte não ganharia medalha nenhuma por saúde, se fosse levado em conta o que ele come.

"Nutrição provavelmente é a última coisa com que me preocupo. É a minha desgraça", disse o norte-americano, logo depois de ter ganho seu primeiro ouro individual olímpico, na sexta-feira, ao ser questionado sobre ficar "beliscando" e comer "porcarias".

"Mas tenho feito isso há tanto tempo! Comendo tudo que acho gostoso sim. Aqui, como um McDonalds em quase toda refeição. Acho que ajudou!", afirmou o nadador, que tem acesso gratuito à rede de fast-food na Vila Olímpica de Pequim.

A despeito de seu descuido quanto à alimentação, Lochte não tem nenhuma falta de energia. Meia hora depois da vitória no nado costas sobre o campeão em Atenas, Aaron Peirsol, ele estava de volta na piscina para conquistar o bronze nos 200m medley, prova vencida por Michael Phelps.

"Estou cansado agora", disse ele. "Ainda não baixou a adrenalina. Meu ácido láctico ainda está lá em cima. Você esquece a dor e tudo o mais, depois que ganha."

Lochte, que tomou o título mundial de Peirsol no ano passado, cravou 0s38 da marca mundial, que alcançou para ganhar com 1min53s94, seguido de Peirsol, com o russo Arkady Vyatchanin em terceiro.

Phelps, que deixou Lochte em segundo nos 200m medley na Olimpíada de 2004, deu parabéns ao colega pelo ouro do nado costas.

"Foi um dia incrível para ele. Estou feliz por vê-lo conquistar seu primeiro ouro. Foi um momento muito legal", disse Phelps.   Continuação...