Ronaldinho garante que derrota olímpica de 2000 ficou para trás

sexta-feira, 15 de agosto de 2008 10:47 BRT
 

Por Brian Homewood

SHENYANG (Reuters) - Ronaldinho Gaúcho, que estava na seleção brasileira quando a equipe foi eliminada por Camarões nas quartas-de-final da Olimpíadas de Sydney, há oito anos, disse que não vai buscar inspiração no passado para a próxima partida do Brasil nos Jogos de Pequim, justamente contra o mesmo adversário e na mesma fase, no sábado.

O meia-atacante, autor do gol brasileiro na derrota por 2 x 1, na prorrogação, contra a seleção africana em 2000, também negou que esteja pensando em vingança contra os camaroneses.

"Estamos pensando apenas nessa Olimpíada e não no que acontece antes. Nós temos que analisar o time deles com cuidado, para então não sermos pegos de surpresa", afirmou o jogador a repórteres.

Perguntado se tinha a revanche em mente, Ronaldinho afirmou: "Essa é uma nova chance e nós temos que respeitar o time deles, para que dessa vez a gente volte para casa feliz."

"Temos uma chance de entrar na história do futebol brasileiro, de nos tornarmos o primeiro time a conquistar o ouro olímpico", disse Ronaldinho, capitão da seleção olímpica do Brasil, e um dos dois jogadores brasileiros acima do limite de idade de 23 anos.

O jogador, de 28 anos, novo reforço do Milan, espera usar os Jogos Olímpicos como plataforma para recuperar sua carreira, após ter vivido maus momentos no Barcelona na última temporada.

 
<p>Ronaldinho Ga&uacute;cho espera uma jogada durante partida contra a China, pelo Grupo C, dos Jogos Ol&iacute;mpicos de Pequim, em foto de arquivo. Photo by Daniel Aguilar</p>