23 de Outubro de 2007 / às 03:34 / 10 anos atrás

Sem chance de título, Massa quer manter confiança da Ferrari

<p>Felipe Massa deixou o Grande Pr&ecirc;mio do Brasil do ano passado falando em t&iacute;tulo mundial. O trof&eacute;u lhe escapou, mas ao retornar para a corrida deste ano o piloto mostrou que mant&eacute;m a confian&ccedil;a da equipe italiana com a renova&ccedil;&atilde;o de contrato. Foto de Massa em S&atilde;o Paulo, 16 de dezembro. Photo by Paulo Whitaker</p>

Por Camila Moreira

SÃO PAULO (Reuters) - Felipe Massa deixou o Grande Prêmio do Brasil do ano passado falando em um possível título mundial. O troféu lhe escapou, mas ao retornar ao país para a corrida deste ano o piloto mostrou que mantém a confiança da equipe italiana com a renovação de seu contrato por mais dois anos, até o final de 2010.

Em 2006, em seu primeiro ano como piloto titular da Ferrari, ele garantiu três poles positions e duas vitórias. Neste ano foram mais três vitórias e cinco poles, e ele chega à última corrida da temporada sem chances de título e em quarto lugar no campeonato.

“É muito importante dar continuidade ao trabalho, mostra a confiança que a equipe tem em mim. E são mais três anos de chance de colocar em prática tudo que aprendi até agora, e quem sabe conquistar o campeonato”, disse ele em entrevista à imprensa em São Paulo nesta terça-feira.

Massa explicou que a renovação já vinha sendo discutida com a escuderia italiana ao longo do campeonato, mas que a assinatura de fato aconteceu há uma semana. O anúncio acaba com as recentes especulações da mídia de que o bicampeão Fernando Alonso poderia assinar com a Ferrari em 2009, substituindo o brasileiro.

“A expectativa (para o futuro) é sem dúvida boa. Nos últimos dois anos tive um carro competitivo, a gente brigou até o final do campeonato, e a expectativa é usar tudo que aprendi nesses dois anos e toda a evolução nos próximos três”, completou ele, cujo empresário, Nicolas Todt, é filho do chefe da Ferrari, Jean Todt.

No ano passado, depois de três temporadas na Sauber e uma como piloto de testes da Ferrari, Massa quebrou um tabu em Interlagos ao se tornar o primeiro brasileiro a subir no topo do pódio da etapa brasileira desde Ayrton Senna em 1993.

Apesar de a briga pelo título este ano estar centrada entre três pilotos -- Fernando Alonso e Lewis Hamilton, da McLaren, e seu companheiro de equipe Kimi Raikkonen -- ele aposta em uma nova vitória.

“Vou entrar na corrida para fazer o máximo, brigar pela vitória, tentar fazer um fim de semana bom. E seria um sonho repetir o ano passado”, disse.

Entretanto, o piloto não descarta um jogo de equipe se Raikkonen estiver em posição favorável para conquistar o título. O finlandês está sete pontos atrás de Hamilton e a três de Alonso.

“Enquanto o Kimi tiver chance de ser o campeão, estou disposto a trabalhar para a equipe, assim como tenho certeza que ele faria o mesmo por mim. A equipe no ano inteiro agiu de forma muito honesta, dando equipamento igual para os dois”.

A Ferrari já assegurou o título do Mundial dos Construtores pela 15a vez, um recorde na F1, depois que a rival McLaren perdeu todos os pontos e foi multada em 100 milhões de dólares por ter em sua posse informações da escuderia italiana.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below