Tocha olímpica chega a Nova Délhi sob forte segurança

quarta-feira, 16 de abril de 2008 20:54 BRT
 

Por Krittivas Mukherjee

NOVA DÉLHI (Reuters) - A tocha olímpica chegou ao aeroporto de Nova Délhi na quinta-feira (horário local) em meio a um pesado esquema de segurança por temores de que membros da maior comunidade de exilados tibetanos possam atrapalhar a cerimônia de revezamento na capital indiana.

A tocha, que está a caminho de Pequim para os Jogos Olímpicos de agosto, saiu de um avião carregada por Suresh Kalmadi, chefe da Associação Olímpica Indiana, e foi levada, por uma rota protegida por centenas de policiais, para passar a noite em um hotel de luxo.

A polícia deteve cerca de 24 manifestantes tibetanos no caminho e na frente do hotel. Muitos foram colocados em vãs da polícia enquanto gritavam palavras de ordem contra a China.

Temendo protestos similares aos que aconteceram em outras cidades, a Índia cortou a rota para um terço dos 9 quilômetros planejados, restringindo o percurso a um trecho de alta segurança usado no desfile anual do Dia da República. Organizadores ainda não disseram o horário de início do revezamento de Nova Délhi.

Milhares de autoridades policiais e paramilitares irão integrar a segurança do percurso, que passará perto do parlamento do país e de escritórios de ministérios federais.

A Índia tem sido palco de uma onda de protestos de exilados tibetanos desde as recentes inquietações no Tibet. Mesmo com o apoio do Dalai Lama aos Jogos Olímpicos de Pequim, os manifestantes prometeram atrapalhar a passagem da tocha por Nova Délhi.

Tibetanos planejam promover um revezamento de tocha paralelo na quinta-feira para protestar contra ações chinesas e pedir a independência do Tibet.

O Dalai Lama, que reside na montanhas do norte da Índia, pediu que os tibetanos desistissem de interromper o revezamento da tocha, mas os protestos continuaram.

A Índia teve que garantir segurança adequada para a tocha depois que o ministro das Relações Exteriores chinês pediu ao seu equivalente indiano neste mês.

Um total de 70 pessoas, incluindo 45 atletas e ex-atletas, carregarão a tocha, que estava no vizinho Paquistão na quarta-feira.