Americanos não vêem ao vivo final dos 100m do atletismo

sábado, 16 de agosto de 2008 08:14 BRT
 

Por Belinda Goldsmith

PEQUIM (Reuters) - Enquanto o mundo estiver acompanhando, ao vivo, os homens mais rápidos do atletismo na prova dos 100 metros rasos da Olimpíada de Pequim, neste sábado, no Estádio Ninho do Pássaro, os norte-americanos terão de esperar ao menos nove horas para ver a gravação da corrida pela TV.

Isso porque a rede norte-americana NBC pagou por volta de 900 milhões de dólares pelos direitos exclusivos de transmissão da Olimpíada, que está 12 horas à frente do fuso horário de Nova York, e decidiu retardar a transmissão dos principais esportes para o país, visando ao horário nobre da tevê. A cerimônia de abertura já foi ao ar 12 horas depois.

"Mostraremos os 100m em nosso horário nobre, entre 19h30 e meia-noite", disse um porta-voz da NBC.

Mas na Internet, por exemplo, tudo é mostrado ao vivo. Por isso, a decisão da NBC tem irritado telespectadores e virou um tópico dos mais quentes entre os blogueiros.

"É vergonhoso que os norte-americanos não possam ter a cobertura da Olimpíada em tempo real. Isso deveria ser um pré-requisito para qualquer rede que se candidatasse a ganhar os direitos de transmissão", escreveu um blogueiro chamado Nick.

A NBC Universal está indo bem quanto aos números de audiência, colocando os Jogos no horário nobre, em vez de transmitir os eventos ao vivo. Com isso, a rede de TV assegura boa exposição para os anunciantes, que pagaram cerca de um bilhão de dólares para anunciar durante a Olimpíada de Pequim. O horário nobre nos Estados Unidos é o maior mercado mundial de mídia.

O imenso interesse pela sensação Michael Phelps levou à maior audiência da emissora para uma Olimpíada realizada fora dos Estados Unidos desde 1976. Mas a NBC já esperava críticas por sua cobertura "atrasada".

Por isso, conseguiu do Comitê Olímpico Internacional, a quem paga os direitos, que impusesse aos organizadores em Pequim a inversão dos horários da natação. O normal, para os nadadores, são provas eliminatórias pela manhã, com finais à noite. Em Pequim, as finais passaram para a manhã (noite e horário nobre nos Estados Unidos), com reclamação de muitos dos nadadores.

As finais de Phelps, por exemplo, foram de manhã. Telespectadores que navegam no Youtube encontraram um obstáculo com o acordo do COI com o vídeo online da web: o Youtube pôde mostrar os pontos altos da Olimpíada ao vivo para 77 territórios da África, Ásia e Oriente Médio. Mas o canal foi bloqueado para moradores de outros países. O Youtube, que ganhou o direito de anunciar em sua cobertura, teve de ficar em alerta contra posts ilegais.

O COI instalou um programa especial de Internet para Pequim-2008, que monitora possíveis infratores de acordos comerciais quanto a exibições de vídeos online.