Índia prende 50 manifestantes antes de chegada da tocha

quarta-feira, 16 de abril de 2008 11:22 BRT
 

NOVA DÉLHI (Reuters) - A polícia prendeu pelo menos 50 tibetanos que protestavam em frente à embaixada da China em Nova Délhi, nesta quarta-feira, horas antes da chegada da tocha olímpica à capital indiana, disseram testemunhas e a polícia.

Milhares de policiais foram destacados para proteger o trajeto do revezamento da tocha pela cidade após ameaças de protesto feitas por exilados tibetanos para a passagem da chama, na quinta-feira.

A Índia já havia modificado o percurso da tocha alegando questões de segurança.

Nesta quarta-feira, cerca de 100 jovens tibetanos vestindo bandanas e camisetas com a inscrição "Salve o Tibet" usaram sprays de tinta para escrever frases anti-China na calçada e na rua em frente ao prédio da embaixada chinesa.

Os policiais rapidamente reprimiram o protesto e levaram os manifestantes para vans, disse um fotógrafo da Reuters no local.

"Conseguimos pegar e deter a maioria deles", disse o policial Anup Kalia.

A segurança no entorno da embaixada da China foi reforçada no mês passado, após um grupo de manifestantes tibetanos ter escalado as paredes do edifício.

O Dalai Lama, que vive refugiado na Índia, pediu aos tibetanos que desistam de atacar o revezamento da tocha, mas os protestos, motivados pela repressão chinesa a manifestações no Tibet no mês passado, continuam.

A Índia garantiu à China segurança adequada para a passagem da tocha. A imprensa indiana disse que, além da redução do percurso da tocha para um terço do trajeto original de 9 quilômetro, autoridades em Nova Délhi também estavam fechando escritórios próximos aos locais de passagem da chama.

"Fizemos um bom esquema de segurança", disse o ministro de Esportes da Índia, M.S. Gill.

(Reportagem de Bappa Majumdar e Nigam Prusty)