16 de Agosto de 2008 / às 17:17 / 9 anos atrás

Brasil se vinga de Camarões e terá duelo com Argentina na semi

<p>O brasileiro Marcelo (dir) comemora gol contra Camar&otilde;es junto com Ronaldinho (centro) e Rafinha, dia 16 de agosto. O Brasil est&aacute; de volta a uma semifinal de Olimp&iacute;ada no futebol masculino depois de oito anos. Neste s&aacute;bado, a equipe se vingou de Camar&otilde;es, seu &uacute;ltimo algoz ol&iacute;mpico, por 2 x 0, na prorroga&ccedil;&atilde;o. Photo by Alvin Chan</p>

SHENYANG (Reuters) - O Brasil está de volta a uma semifinal de Olimpíada no futebol masculino depois de oito anos. Neste sábado, a equipe se vingou de Camarões, seu último algoz olímpico, por 2 x 0, na prorrogação, e terá que vencer a rival Argentina para poder disputar a final dos Jogos de Pequim e tentar conquistar a inédita medalha de ouro.

Rafael Sóbis, titular no lugar de Alexandre Pato, e Marcelo marcaram os gols da vitória num intervalo de quatro minutos no primeiro tempo da prorrogação. Na Olimpíada de Sydney-2000, o Brasil perdeu para Camarões nas quartas-de-final, no tempo-extra, em sua participação anterior nos Jogos.

No caminho da seleção brasileira agora estará a eterna rival Argentina, que venceu a Holanda, também no tempo-extra, por 2 x1. Os argentinos, medalhistas de ouro em Atenas-2004, têm uma equipe reforçada pelos astros Javier Mascherano, Juan Román Riquelme e Lionel Messi.

A semifinal Brasil x Argentina será na terça-feira, em Pequim.

Assim como nos Jogos de Sydney, a partida contra a seleção africana foi disputado no físico, com muitas faltas duras de ambas as partes e mais de dez cartões -- entre eles o vermelho para o camaronês Albert Baning, no início do 2o. tempo.

O Brasil só conseguiu abrir o placar quando já jogava há quase 50 minutos com vantagem de 11 jogadores contra 10 adversários. Sóbis foi lançado em profundidade por Diego e tocou por cima na saída do goleiro, aos 10 da prorrogação.

Quatro minutos depois, o lateral-esquerdo Marcelo apareceu na grande área e tocou de primeira para o gol, após troca de passes entre Thiago Neves e Ronaldinho Gaúcho. Brasil 2 x 0.

CARTÃO VERMELHO

O Brasil, que classificou-se para as quartas-de-final após vencer os três jogos da primeira fase -- Bélgica, Nova Zelândia e China -- começou a partida em Shenyang com uma mudança no time titular: Sóbis entrou no lugar de Pato no ataque.

O cartão de visitas camaronês foi apresentado logo no início. Primeiro Song fez falta dura por trás em Sóbis, e logo em seguida, Baning entrou pesado em Rafinha e recebeu o cartão amarelo, ainda aos três minutos de partida.

A resposta brasileira foi com Marcelo. Após sofrer um carrinho no tornozelo de Frank Songoo, o lateral-esquerdo do Real Madrid revidou no mesmo jogador e também foi punido com o cartão.

O alto número de jogadas violentas levou o técnico Dunga a criticar a arbitragem. "Não tem mais graça falar dos árbitros. Quando você tem jogadores deste nível e árbitros que tomam essas decisões que vimos hoje... isso já diz tudo."

A troca de jogadas ríspidas limitava os lances de ataque, e as duas seleções praticamente não finalizaram no primeiro tempo. O único chute brasileiro aconteceu aos 27 minutos, com Rafael Sóbis de fora da área, mas a bola saiu sobre o gol.

Na etapa final, depois que Baning recebeu o segundo amarelo e foi expulso por falta em Lucas, aos 6 minutos, a seleção brasileira passou a ocupar por mais tempo o ataque, mas sem conseguir chegar com clareza ao gol adversário, diante da forte retranca montada por Camarões.

O técnico Dunga tirou o volante Hernanes para colocar o meia-ofensivo Thiago Neves, aos 21 minutos, levando o time definitivamente à frente. Camarões tentou ameaçar em jogadas de contra-ataque, mas sem levar perigo. O 0 x 0 no placar levou a partida para 30 minutos de prorrogação.

O meia Diego, que não fez uma grande partida, foi fundamental para a arrancada brasileira. Ele ganhou uma dividida no meio-campo e encontrou espaço na defesa para acionar Sóbis. No toque de categoria, o Brasil fez 1 x 0 e abriu caminho para a vitória.

Com a desvantagem no placar, Camarões partiu com tudo para cima, e foi castigado logo depois. Após linda jogada de Ronaldinho pela esquerda, Thiago Neves tocou para a área e Marcelo fechou o marcador.

Os 15 minutos finais da prorrogação foram de ataque camaronês e contra-ataque brasileiro, mas o placar permaneceu inalterado.

Texto de Pedro Fonseca; Edição de Denise Mirás

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below