África do Sul não está preocupada com má fase da seleção

terça-feira, 16 de setembro de 2008 14:31 BRT
 

Por Mark Gleeson

JOANESBURGO (Reuters) - Dirigentes de futebol da África do Sul disseram que não há razão para pânico diante dos fracos resultados da seleção do país enquanto ela se prepara para receber a Copa do Mundo de 2010.

O presidente do comitê organizador, Irvin Khoza, disse que havia diversos precedentes no passado de seleções de países-sede que tiveram dificuldades antes do torneio mas depois se mostraram competitivas na competição.

Khoza reagiu aos comentários ásperos feitos pelo presidente da Fifa, Joseph Blatter, sobre o time sul-africano na segunda-feira. Blatter alertou que havia pouco tempo para reverter o declínio da equipe.

O presidente da entidade, que está em uma viagem de quatro dias para a África do Sul, disse que estava desapontado com os resultados recentes e avisou que o tempo estava acabando para que fosse preparado um time competitivo tanto para a Copa das Confederações em 2009, quanto para a Copa de 2010.

"O futebol é um jogo de opinião e respeitamos sua opinião", disse Khoza em uma coletiva de imprensa na terça-feira.

"Não é a primeira vez que algo do tipo acontece com um país-sede. A França não se classificou para a Copa do Mundo anterior à que sediou em 1998 e a Alemanha estava desacreditada antes do Mundial de 2006".

O técnico da África do Sul, o brasileiro Joel Santana, está sob pressão depois que a equipe perdeu três de suas últimas quatro partidas, o que custou a perda de uma vaga na Copa das Nações Africanas de 2010.

Nas últimas oito partidas competitivas, a África do Sul venceu apenas uma, e vem caindo nos últimos rankings da Fifa.   Continuação...