Em meio a gatos e crianças, Diego Hypólito se concentra na China

sexta-feira, 16 de maio de 2008 17:16 BRT
 

Por Pedro Fonseca

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O choro de uma criança repreendida pelo pai, as brincadeiras de um treinador com uma aluna de 3 anos e dois gatos dividindo colchões com atletas. O cenário é o improvável local de treinamento de Diego Hypólito, único ginasta brasileiro classificado para os Jogos Olímpicos de Pequim.

O bicampeão mundial do solo, de 21 anos, fará sua estréia olímpica na China, em agosto. Até lá, ele luta todos os dias contra a distração não só dentro do ginásio, mas também com as obrigações de celebridade, especialmente após o sucesso conquistado no Pan-Americano do Rio de Janeiro, em 2007.

Com tanta movimentação ao redor, Diego tenta se concentrar em realizar o único objetivo do ano: voltar da Olimpíada com a primeira medalha da ginástica do Brasil na história dos Jogos. "Esse movimento faz parte do dia-a-dia, a gente está sempre correndo. O que começou a atrapalhar um pouco era que eu estava com muitos afazeres. Eu não posso perder o foco, o foco é a Olimpíada", disse o ginasta à Reuters, nesta sexta-feira.

"Eu não sou ator, sou atleta, e o grande problema do povo brasileiro é que eles transformam atleta em ator. Eu não tenho que ir a festas para aparecer. Minha boa imagem são os resultados. Tenho que aproveitar esse momento que estou no auge e não perder o foco", acrescentou o campeão Pan-Americano.

Como único representante da ginástica masculina do Brasil nos Jogos, Diego vai participar da disputa dos seis aparelhos na competição individual geral (cavalo, argola, salto, paralelas, barra fixa e solo), mas a real chance de medalha está no solo, prova que venceu nos Mundiais de 2005 e 2007 e foi vice-campeão em 2006.

"Tenho que trabalhar bastante o lado da resistência em função de o solo ser o meu último aparelho, e tenho que participar de todos os aparelhos porque não tem como eu ficar duas horas parado numa competição esperando chegar a hora do solo", afirmou.

DIEGO SEM HYPÓLITO

O ginasta, entretanto, não deve apresentar em sua série o movimento Hypólito, duplo twist carpado com pirueta, que foi criado pelo brasileiro em 2006. Segundo Diego, a acrobacia é "muito arriscada" para ser apresentada numa competição tão importante quanto os Jogos Olímpicos, mas a ausência do movimento não altera a nota de partida de sua apresentação.   Continuação...

 
<p>Ginasta Diego Hyp&oacute;lito se exercita no cavalo durante treino nesta sexta-feira no gin&aacute;sio do Flamengo, no Rio de Janeiro. Photo by Sergio Moraes</p>