Corredor Tim Montgomery pega 46 meses na prisão nos EUA

sexta-feira, 16 de maio de 2008 16:29 BRT
 

WHITE PLAINS (Reuters) - O ex-corredor olímpico norte americano Tim Montgomery foi condenado a 46 meses na prisão nesta sexta-feira. Montgomery fez parte de um esquema de lavagem de dinheiro e fraude de cheques que também ajudou a condenar Marion Jones, sua ex-namorada.

Montgomery, que já foi o homem mais rápido do mundo, já estava sob custódia federal por possuir heroína e com intento de distribuí-la na Virgínia. Ele ainda não foi julgado por este caso.

O norte-americano, que já deteve o recorde dos 100 metros, foi impedido de competir em 2005 por ter participado de um escândalo com o uso de esteróides.

Ele se confessou culpado no ano passado em uma acusação de conspiração e duas de fraude bancária por depositar, ou tentar depositar três cheques no valor de 775 mil dólares para uma conta controlada por ele.

Isso foi parte do que promotores alegam ter sido um esquema envolvendo uma dezena de suspeitos e 5 milhões de dólares em cheques roubados, alterados e falsificados.

Em janeiro, a corredora Marion Jones foi condenada a seis meses na prisão por ter enganado investigadores sobre a mesma fraude de cheques e por ter mentido sobre seu uso de esteróides em uma investigação separada.

Jones perdeu suas cinco medalhas dos Jogos Olímpicos de Sidney em 2000.

(Reportagem de Christine Kearney)