16 de Agosto de 2008 / às 15:36 / 9 anos atrás

Jamaicano Usain Bolt vence os 100m com estilo e recorde mundial

<p>O velocista jamaicano Usain Bolt comemora vit&oacute;ria na prova dos 100m rasos, em Pequim, dia 16 de agosto. O velocista jamaicano Usain Bolt conquistou a medalha de ouro dos 100 metros rasos dos Jogos Ol&iacute;mpicos de Pequim, neste s&aacute;bado, com o recorde mundial de 9s69. Photo by Wolfgang Rattay</p>

Por Sean Maguire

PEQUIM (Reuters) - O jamaicano Usain Bolt venceu os 100 metros rasos da Olimpíada de Pequim em grande estilo neste sábado, pulverizando seu próprio recorde mundial ao completar a prova em 9s69. Bolt deu início à comemoração antes mesmo de cruzar a linha de chegada.

O velocista arrebatou a mais cobiçada medalha olímpica com facilidade, bastante à frente de Richard Thompson, de Trindade e Tobago, que ficou com a de prata. O norte-americano Walter Dix levou o bronze.

O alto e descontraído jamaicano ergueu os braços e bateu no peito para festejar bem antes de cruzar a chegada, selando uma transição notável dos 200 metros, sua especialidade, para ser o campeão da principal atração das corridas de atletismo nas Olimpíadas.

"Eu vim para vencer, esse era o meu objetivo", disse Bolt, depois da prova em que conquistou o primeiro ouro olímpico da Jamaica nos 100m masculino. "Eu não sabia que tinha feito o recorde. Só vi quando dei a volta olímpica", acrescentou.

"Agora eu estou me focando apenas nos 200 metros. Vim aqui preparado e vou partir para isso", disse ele.

Bolt só começou a correr os 100m no ano passado, deixando os outros corredores na sombra com seus desempenhos. Ele se mostrou uma ameaça pela primeira vez em maio, quando estabeleceu o então recorde mundial em Nova York, com a marca de 9s72.

Era de se esperar que grande parte dos jamaicanos grudasse na televisão para assistir à corrida extraordinária, e este público deve ter pulado de alegria neste sábado.

Apesar da tradição de produzir grandes corredores, a ilha caribenha jamais havia conquistado um ouro olímpico masculino na prova mais tradicional do esporte.

Bolt agora pode mirar o objetivo de se tornar o primeiro homem a vencer os 100m e os 200m na mesma Olimpíada desde Carl Lewis em 1984. O jamaicano tem motivos para estar confiante para os 200m, que acontecem na quarta-feira.

A alardeada disputa entre Bolt, o ex-detentor do recorde mundial e compatriota Asafa Powell e o campeão mundial Tyson Gay, dos EUA, nem chegou a acontecer na pista do estádio Ninho de Pássaro.

Gay, sofrendo com uma lesão em um tendão da perna, foi lento demais em sua semifinal para se classificar para a corrida da noite chinesa, diante de uma platéia empolgada de 90 mil espectadores no magnífico estádio.

Powell, de 25 anos, que nunca venceu um título internacional importante, terminou a final apenas na quinta colocação.

"Eu queria muito conquistar esse ouro, mas obviamente eu não estava preparado para isso", disse Powell.

Reportagem adicional de Nick Mulvenney

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below