Velocista com duas pernas amputadas poderá disputar Olimpíada

sexta-feira, 16 de maio de 2008 13:00 BRT
 

Por Mark Meadows

MILÃO (Reuters) - Oscar Pistorius, que tem as duas pernas amputadas, poderá tentar se classificar para a Olimpíada de Pequim, após a Corte Arbitral do Esporte (CAS) ter decidido a seu favor, nesta sexta-feira, no julgamento de um recurso do velocista contra a proibição imposta pela Associação Internacional de Federações de Atletismo (Iaaf).

A Iaaf decidiu em janeiro que o corredor não poderia competir junto com os outros atletas porque as próteses formadas por lâminas de fibra de carbono que ele tem encaixadas nas pernas davam vantagem a ele.

Pistorius, de 21 anos, recorreu então à CAS, que decidiu em seu favor.

"Como você pode imaginar, está sendo difícil segurar o sorriso há meia hora", disse Pistorius em uma coletiva de imprensam em Milão, onde ficam seus advogados no caso.

"Agora posso dizer definitivamente que a verdade apareceu. Tenho a oportunidade de correr atrás do meu sonho de novo -- se não na Olimpíada de 2008, na de 2012".

"Perdi a temporada sul-africana inteira. Meu objetivo ainda é chegar lá (a Pequim), mas também tenho as Paraolimpíadas", acrescentou o atleta.

Pistorius vai disputar provas em Milão, no dia 2 de julho, e em Roma, no dia 11 de julho, para tentar o índice olímpico. Ele também pode formar a equipe de revezamento 4x400 metros da África do Sul, caso o país consiga a vaga na China.

"O tempo é muito curto. Vai ser muito difícil eu me classificar (para os Jogos Olímpicos)".

Pistorius ganhou a medalha de ouro nos 200 metros e a de bronze nos 100 metros nas Paraolimpíadas de Atenas, em 2004, e costuma competir em corridas comuns em sua terra natal. Ele participou de duas provas comuns de 400 metros no ano passado, em Roma e Sheffield.

A Iaaf aceitou a decisão da corte e disse que é preciso pesquisar mais sobre os efeitos das próteses.

 
<p>Velocista com duas pernas amputadas poder&aacute; disputar Olimp&iacute;ada. O sul-africano Oscar Pistorius, que tem as duas pernas amputadas, poder&aacute; tentar se classificar para a Olimp&iacute;ada de Pequim, ap&oacute;s a Corte Arbitral do Esporte (CAS) ter decidido a seu favor. 16 de maio. Photo by Alessandro Garofalo</p>