Bimba volta à Olimpíada para apagar pesadelo de Atenas

quinta-feira, 17 de julho de 2008 18:13 BRT
 

Por Pedro Fonseca

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Os treinos intensos custam a Bimba quase mil calorias por hora. As mãos do velejador, marcadas por calos e bolhas, refletem um objetivo: subir ao pódio nos Jogos Olímpicos de Pequim e apagar a frustração de 2004.

Ricardo Winicki, ou simplesmente Bimba, é o atual campeão mundial e bi pan-americano de prancha à vela (classe RS:X), títulos que serviram para aliviar a dolorosa perda da medalha olímpica em Atenas.

Quatro anos após ter desperdiçado a vantagem de chegar como líder à última regata da Olimpíada e ter ficado em 4o lugar, Bimba se divide entre as águas do Rio de Janeiro e de Búzios em busca da melhor preparação para voltar aos Jogos Olímpicos e tentar mudar o final da história.

"Tudo o que vivi em Atenas talvez tenha sido a maior experiência da minha vida. A combinação para eu perder a medalha era muito difícil, mas aconteceu. Realmente não era para eu ganhar", disse Bimba à Reuters, nesta quinta-feira, antes de entrar nas águas da Baía de Guanabara para mais uma sessão de treinamento.

Bimba levou bastante tempo para digerir a perda da medalha -- "sonhei com isso durante um ano", disse -- mas deu a volta por cima no Mundial de Portugal, no ano passado. O atleta viveu a mesma situação: ser líder antes da prova final, mas dessa vez o resultado foi outro.

"Ganhei o Mundial e provei para mim mesmo que eu era capaz de conquistar um campeonato importante. O único pódio que falta na minha carreira é o olímpico. E ninguém mais do que eu quer esse pódio. Meu objetivo é fazer de tudo para conquistar agora", acrescentou.

SOBRE AS ONDAS   Continuação...

 
<p>Velejador brasileiro Ricardo Winicki, o Bimba, treina no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira, para os Jogos de Pequim. Campe&atilde;o mundial de 2007, ele &eacute; um dos favoritos a subir no p&oacute;dio. Photo by Sergio Moraes</p>