Romena campeã da maratona nem acreditou na vantagem que tinha

domingo, 17 de agosto de 2008 02:09 BRT
 

Por Balazs Koranyi

PEQUIM (Reuters) - Corredores de maratonas, como os melhores vinhos, normalmente melhoram com a idade, e a romena Constantina Tomescu comprovou isso no domingo. Aos 38 anos, tornou-se a mais velha campeã olímpica por oito anos. Ela disse que a idade trabalhou em seu proveito, na prova que teve a brasileira Marily dos Santos em 51o. lugar.

A romena fechou os 42,195 quilômetros no Estádio Ninho de Pássaro como 2h26min44s. As medalhas de prata e bronze foram para Catherine Ndereba, do Quênia, com 2h27m06, e o bronze, para a chinesa Chunxiu Zhou, com 2h27m07.

"A experiência me ajudou", disse Tomescu aos repórteres. "Já corri muitas maratonas, sei muito sobre corrida."

A idade também a deixou tranquila para prova, pensando que não seria uma candidata séria a medalhas. "Eu disse para mim mesma: o que aconteceu, porque elas não estão vindo?"

A queniana Catherine Ndereba e a chinesa Chunxiu Zhou em nenhum momento ameaçaram a liderança da ganhadora. Mas brigaram pelo segundo lugar.

"Fiquei olhando para trás porque não queria perder uma medalha, mas não acreditava no que estava vendo."

Tomescu esteve fora da maratona no Mundial de 2003, foi 20a. na Olimpíada de 2004 depois de um começo muito forte, e terminou em terceiro na prova do Mundial de 2005.