Anfitriãs de corpo perfeito e sorriso medido encantam em Pequim

segunda-feira, 18 de agosto de 2008 00:41 BRT
 

Por Belinda Goldsmith

PEQUIM (Reuters) - Esqueça as cheerleaders. As chinesas imaculadas que levam as medalhas para o pódio ganharam o voto do público no quesito glamour.

Vestindo vestidos tradicionais de seda e com o cabelo bem puxado para trás, em arrumados coques, elas são bonitas, elegantes, com olhos equivalentes a três décimos do rosto, como requisitado pelo comitê encarregado de escolher as moças.

"Elas são tão bonitas e precisas... Estão sempre sorrindo", disse Debra Sinex, turista de Atlanta, nos Estados Unidos, que está em Pequim para a Olimpíada.

A cada cerimônia de medalha, trabalham seis ou mais anfitriãs.

Duas usam "cheongsam", ou vestidos longos, e ficam dos lados do pódio, enquanto três ou mais com vestidos na altura do joelhos levam as bandejas com as medalhas e os buquês de nove rosas vermelhas -- já que o vermelho é cor de sorte na China e nove significa eternidade.

Mas, apesar do papel parecer simples, em linha com a proposta da China para sediar a Olimpíada, essas anfitriãs foram escolhidas meticulosamente e assim também treinadas.

Quando os organizadores olímpicos começaram a procura pelas anfitriãs, tinham uma lista de exigências na questão da aparência e forma de corpo -- que foi publicada pela mídia chinesa, levantando sobrancelhas do Ocidente por conta do caráter discriminatório e estereotipado que estava implícito.

Muitos não gostaram da decisão da China de colocar uma garotinha bonita apenas para dublar a canção da cerimônia de abertura porque a cantora original tinha falhas em sua dentição.   Continuação...

 
<p>As anfitri&atilde;s ol&iacute;mpicas durante cerim&ocirc;nia de entrega de medalhas no remo nos Jogos Ol&iacute;mpicos de Pequim. Photo by Darren Whiteside</p>