19 de Dezembro de 2007 / às 11:14 / 10 anos atrás

Kaká coroa temporada de títulos com prêmio da Fifa

<p>Brasileiro Kak&aacute; ergue trof&eacute;u da Fifa de melhor jogador de 2007 em cerim&ocirc;nia em Zurique. Kak&aacute; coroou nesta segunda-feira uma temporada recheada de t&iacute;tulos, entre eles o Mundial de Clubes e a Liga dos Campe&otilde;es da Europa pelo Milan. Photo by Christian Hartmann</p>

ZURIQUE (Reuters) - Kaká coroou nesta segunda-feira, com o prêmio da Fifa de melhor jogador do ano, uma temporada recheada de títulos, entre eles o Mundial de Clubes e a Liga dos Campeões da Europa pelo Milan.

O brasileiro, decisivo a favor da equipe italiana em todas essas conquistas, recebeu 1.047 votos na eleição realizada junto a capitães e treinadores de seleções. O argentino Lionel Messi ficou em segundo com 504 votos e o português Cristiano Ronaldo veio em seguida com 426.

"Essa noite é uma noite muito especial para mim. Quando eu era jovem eu só sonhava em me tornar jogador profissional pelo São Paulo e jogar um jogo pela seleção", disse o meia-atacante após receber o prêmio das mãos do presidente da Fifa, Joseph Blatter, e de Pelé.

"Mas a Bíblia diz que Deus tem mais do que podemos pensar e mais do que podemos querer e é isso que aconteceu na minha vida."

Se na seleção brasileira o ano de Kaká ficará marcado pelo pedido de dispensa na conquista da Copa América da Venezuela, com a camisa do Milan ele foi responsável por levar o time italiano ao topo, com suas arrancadas em direção ao gol e chutes precisos.

Escalado pelo técnico Carlo Ancelotti como segundo atacante, posição que o próprio jogador reconhece não ser sua favorita, Kaká marcou 10 gols na última Liga dos Campeões e ajudou o Milan a garantir o sétimo troféu europeu de sua história.

<p>Kak&aacute; coroou nesta segunda-feira, com o pr&ecirc;mio da Fifa de melhor jogador do ano, uma temporada recheada de t&iacute;tulos, entre eles o Mundial de Clubes e a Liga dos Campe&otilde;es da Europa pelo Milan. Photo by Arnd Wiegmann</p>

O título continental classificou o time para o Mundial de Clubes da Fifa, no Japão, onde Kaká deu o passe para o gol de Seedorf, que deu ao Milan a vitória sobre o Urawa Reds e classificou a equipe italiana para a final da competição.

Na decisão contra o Boca Juniors, Kaká fez um gol e deu passe para outros dois na vitória por 4 x 2. Ele terminou o torneio aclamado como o melhor, prêmio que soma-se às vitórias nas eleições anuais da associação de jogadores e das revistas France Football e World Soccer.

"A conquista da Champions League foi um grande momento este ano, da forma como foi, tendo sido artilheiro. O Mundial também. Com certeza foram os dois momentos mais importantes este ano", disse Kaká antes de receber a premiação na cerimônia em Zurique.

Na seleção brasileira, Kaká amargou o banco de reservas depois do pedido de dispensa da Copa América, na metade do ano, quando alegou cansaço pela temporada no Milan. Bastaram poucos jogos, no entanto, para ele recuperar sua posição, consolidada com o posto de artilheiro brasileiro nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2010, com três gols em quatro partidas.

Revelado pelo São Paulo e vendido por 8,5 milhões de dólares ao Milan em 2003, após ter participado do pentacampenato mundial do Brasil na Ásia em 2002, Kaká se torna o quinto brasileiro a ser eleito o melhor do mundo pela Fifa.

Antes dele, Ronaldo (1996, 1997 e 2002), Ronaldinho (2004 e 2005), Rivaldo (1999) e Romário (1994) também receberam o troféu de melhor do mundo no evento de gala realizado pela entidade.

Reportagem de Mark Ledson

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below