August 18, 2008 / 3:59 PM / 9 years ago

ALTOS&BAIXOS-Brasil tem 3 entre os 4 melhores no vôlei de praia

4 Min, DE LEITURA

PEQUIM (Reuters) - Veja abaixo quem sobe e quem desce nos Jogos Olímpicos de Pequim após as competições desta segunda-feira.

Altos

* As duplas brasileiras dominaram completamente as semifinais masculinas do vôlei de praia da Olimpíada de Pequim, ao classificar três duplas entre as quatro semifinalistas dos Jogos de Pequim. Além dos campeões de Atenas-2004, Ricardo e Emanuel, e da segunda dupla do país, Márcio e Fábio Luiz, os brasileiros naturalizados pela Geórgia Jorge e Renato conseguiram uma surpreendente vitória sobre a dupla da Holanda e garantiram a disputa por um lugar no pódio.

Como Ricardo/Emanuel e Márcio/Fábio Luiz vão se enfrentar numa das semifinais, o Brasil já garantiu ao menos uma medalha de prata na modalidade. Caso Geor e Gia -- apelidos adotados por Jorge e Renato -- vençam os norte-americanos Rogers e Dalhausser, quatro brasileiros dividirão a quadra na luta pelo ouro, mas apenas dois defendendo o verde-amarelo. A bandeira da Geórgia é vermelha e branca.

* A russa Yelena Isinbayeva cumpriu o que esperava o público estático no estádio Ninho de Pássaro e outras milhões de pessoas assistindo pela televisão no mundo inteiro: quebrou mais uma vez o recorde mundial do salto com vara, ao superar a marca de 5,05 metros.

Isinbayeva, que já tinha assegurado o ouro e o recorde olímpico, ao saltar 4,95 metros, superou seu antigo recorde mundial em 1 centímetro justamente na terceira e última tentativa. A russa ficou incríveis 25 centímetros à frente da rival mais próxima, a norte-americana medalha de prata Jennifer Stuczynski.

Baixos

* A organização da final feminina da prova do salto com vara prejudicou as chances de medalha da brasileira Fabiana Murer, que chegou a Pequim como uma das três melhores atletas da prova no ano. Ao procurar sua vara específica para saltar acima de 4,45 metros, Fabiana não encontrou o instrumento e se desesperou com a incapacidade dos oficiais de encontrar a vara.

Fabiana, que foi obrigada a adaptar outra vara para continuar na competição depois de muita discussão com os árbitros, acabou eliminada ao errar as três tentativas para superar o sarrafo a 4,65 metros, bem abaixo do seu recorde pessoal de 4,80 metros.

Se dizendo "revoltada com a desorganização", a brasileira afirmou que nunca mais voltará à China.

* Maior esperança de medalha de ouro para a China no atletismo, o atual campeão olímpico dos 110 metros com barreira, Liu Xiang, levou o país inteiro às lágrimas ao abandonar a largada ainda na primeira eliminatória com uma lesão na perna direita. Após uma falsa largada, Liu mancou, sentindo dores na perna, e entrou pelo túnel para deixar o estádio Ninho de Pássaro sob um silêncio impressionante dos 91 mil torcedores.

Ao lado do jogador de basquete Yao Ming, Liu é o atleta favorito da China, e havia uma enorme expectativa para que ele repetisse o triunfo de 2004, quando tornou-se o primeiro campeão olímpico de seu país na pista.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below