He Chong, de rejeitado a medalha de ouro nos saltos ornamentais

quarta-feira, 20 de agosto de 2008 01:13 BRT
 

Por Emma Graham-Harrison

PEQUIM (Reuters) - He Chong, novo herói chinês dos saltos ornamentais, finalmente exorcizou o fantasma de uma infância vivida como um rejeitado nos esportes, passando de treinador em treinador ao passo que os técnicos mais competitivos procuravam por jovens mais talentosos.

Ele ganhou o ouro no trampolim de três metros, na terça-feira, com uma apresentação de tirar o fôlego com muito controle e habilidade.

Seus primeiros professores devem estar se remoendo de arrependimento.

"Quando eu era jovem, a situação era muito ruim. Meus movimentos, meu controle não eram muito bons e eu estava sempre trocando de técnico", disse He na entrevista coletiva após a final.

"Os técnicos não querem ficar muito tempo moldando alguém que não é bom, eles querem treinar um atleta muito bom. Eu ficava muito confuso, cheguei a pensar que não fazia sentido seguir treinando", completou.

"Agora, na disputa da medalha de ouro, tudo foi diferente. Eu sempre cometia pequenos erros e ficava nervoso em grandes eventos, mas dessa vez me controlei melhor", disse He.

"Era isso que queria provar", completou, brincando com a medalha que foi a quarta de ouro consecutiva da China no trampolim.

 
<p>He Chong, da China, comemora o ouro no trampolim de 3 metros. Photo by Jason Reed</p>