Federer avisa rivais: tendência é melhorar em 2008

segunda-feira, 19 de novembro de 2007 13:50 BRST
 

Por Alastair Himmer

XANGAI (Reuters) - Quando perguntado sobre qual conselho Roger Federer daria a qualquer outro tenista que fosse enfrentá-lo, o suíço brincou: "Nem tente, amigo!".

Mas após assistir ao número um do mundo conquistar seu quarto título da Masters Cup em cinco anos no domingo, nenhum dos rivais vai dar risada.

Federer voltou a apresentar um tênis avassalador para derrotar o espanhol David Ferrer por 6-2, 6-3 e 6-2 em uma final de apenas um lado em Xangai --e depois alertou que a tendência é só melhorar.

"Esse foi um ano fantástico", disse Federer, ignorando as sugestões de que estaria vivendo um mau momento após a surpreendente derrota para o chileno Fernando Gonzalez na estréia no Grupo Vermelho da competição que encerrou a temporada.

"De certa forma esse foi um ano de marcas para mim. Não perder nenhum set no Aberto da Austrália, vencer (Rafael) Nadal pela primeira vez no saibro.

"Eu ainda gostaria de jogar um pouco mais ofensivamente, subir um pouco mais à rede. Estou em ótimas condições para o próximo ano também."

A derrota de Federer para González em sua estréia na fase de grupos da Masters Cup foi a nona desde janeiro, mesmo número de derrotas sofridas pelo suíço somando as temporadas de 2005 e 2006.

O jogo ainda representou a segunda derrota seguida de Federer --o que não acontecia há mais de quatro anos-- e levou a algumas especulações sobre seu atual momento.

A única pessoa despreocupada era ele próprio. Com mais três títulos do Grand Slam em 2007 e finalista de Roland Garros, Federer sorriu: "Alguns pode achar que é um desastre. Eu não".

 
<p>Roger Federer e Pete Sampras posam para fotos durante entrevista coletiva para promover jogo de exibi&ccedil;&atilde;o entre eles em Seul, nesta segunda-feira. Photo by Jo Yong-Hak</p>