Novo sistema de pontuação da ginástica causa discórdia

terça-feira, 19 de agosto de 2008 08:32 BRT
 

Por Pritha Sarkar

PEQUIM (Reuters) - O novo sistema de pontuação na ginástica devia tornar o julgamento mais transparente. Mas a final olímpica das barras assimétricas, na segunda-feira, mostrou falhas.

A norte-americana Nastia Liukin não acreditou quando viu que ficou em segundo lugar, atrás da chinesa He Kexin. Sua pontuação foi 16.725, idêntica à de He -- mas, devido ao controverso sistema de desempate, ela ficou em segundo lugar.

O sistema não fez sentido para ninguém. Nem para Liukin, nem seus fãs, nem seus treinadores ou mesmo as autoridades da Federação Internacional de Ginástica (FIG), que penaram para explicar as regras à platéia confusa.

"Fiquei olhando e havia um número 1 ao lado do nome dela e um 2 ao lado do meu nome. Pensei: 'OK, estou assim tão cansada?"', disse Liukin.

Valery, pai e treinador de Liukin, que dividiu uma medalha de ouro nos Jogos de Seul, em 1988, acrescentou: "acho que muita gente não sabe o que está acontecendo agora. Eu também não faço a menor idéia".

A confusão de segunda-feira era justamente o que a FIG esperava evitar quando reformulou o sistema de pontuação depois dos Jogos de Atenas, em 2004, quando muitas medalhas foram divididas.

A FIG aboliu o antigo sistema que ia até 10.00 e introduziu um sistema de pontuação aberto em 2006 -- Pequim é a primeira Olimpíada que aplica o sistema.

Agora, há notas que avaliam o conteúdo, a dificuldade e a execução de cada movimento -- somadas, elas formam a nota final de cada performance.   Continuação...