Ferrari convida empregado de fotocópia que revelou espionagem

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007 16:03 BRST
 

ROMA (Reuters) - O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, convidou para ir à Itália o funcionário britânico de fotocópias que ajudou a descobrir o escândalo de espionagem envolvendo a McLaren, para agradecê-lo pessoalmente.

"Se não fosse por esse rapaz da fotocópia, nós não saberíamos de nada a respeito dessa história", disse Montezemolo a jornalistas, nesta quarta-feira, durante celebração de fim de ano da equipe na sede em Maranello.

"É por isso que nós o convidamos ao circuito de Mugello e vamos convidá-lo à nossa fábrica."

O funcionário anônimo contou à Ferrari que alguém havia copiado 780 páginas de informações técnicas da equipe em junho.

O dossiê foi encontrado na casa do ex-projetista da McLaren Mike Coughlan, e o escândalo acabou custando à escuderia o título do Mundial de Construtores, além de uma multa de 100 milhões de dólares.

O finlandês da Ferrari, Kimi Raikkonen, superou o britânico da McLaren Lewis Hamilton e conquistou o título de pilotos da temporada.

Montezemolo já dedicou a vitória da Ferrari no Grande Prêmio da Bélgica, onde a equipe italiana assegurou o título de Construtores, ao empregado e aos fãs.

O presidente elogiou Raikkonen e seu companheiro de equipe Felipe Massa, e disse que não vê uma possível contratação do bicampeão mundial Fernando Alonso pela equipe no futuro.

"Se nós temos algum problema, não é um problema com os pilotos", disse ele à emissora de TV RAI.

(Por Paul Virgo)