Marcação e retrospecto ruim preocupam brasileiros contra Uruguai

terça-feira, 20 de novembro de 2007 15:44 BRST
 

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - Sem vencer o Uruguai há oito anos, a seleção brasileira prevê dificuldades para a jogo de quarta-feira, no estádio do Morumbi, especialmente pela forte marcação dos adversários.

Os jogadores do Brasil destacam ainda a tradição e a boa qualidade dos atacantes uruguaios como fatores que devem complicar o time na partida válida pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2010.

"Faz tempo que o Uruguai está dando trabalho para a gente. Eles marcam muito forte, a gente sabe que vai ser um jogo difícil", disse o atacante Robinho nesta terça-feira, no hotel onde a seleção está concentrada em São Paulo.

A última vitória brasileira sobre o Uruguai aconteceu em julho de 1999, pela Copa América. Desde então, segundo dados da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), foram seis jogos, sendo cinco empates e um triunfo uruguaio, nas eliminatórias do Mundial de 2002.

"A seleção está incomodada com isso, todo mundo fala disso. Não estamos conseguindo ganhar nem em casa", afirmou o zagueiro Alex, que deve substituir Lúcio, suspenso.

Alex, titular do Brasil na conquista da Copa América este ano, disputou o último jogo entre as duas equipes, em julho, quando houve empate em 2 x 2, e a seleção do técnico Dunga levou a melhor nos pênaltis, classificando-se para a final.

O jogador destacou o atacante Luis Suárez como o mais perigoso do Uruguai. "O ponta esquerda foi muito bem contra nós na Copa América, deu muito trabalho, é um jogador rápido que busca os espaços vazios", comentou.

O Brasil está em terceiro lugar nas eliminatórias, com cinco pontos em três partidas. A líder é a Argentina, com 100 por cento de aproveitamento, seguida pelo Paraguai, com sete pontos.   Continuação...